3 Ecos da Falésia: OS NOSSOS BEM-AMADOS "RECORDS"

segunda-feira, dezembro 05, 2005

OS NOSSOS BEM-AMADOS "RECORDS"

Uma das características comuns a muitos
dos nossos compatriotas é o grande orgulho
de podermos contar com alguns "records",
obtidos em solo lusitano.

Depois de termos erguido a árvore de Natal
mais alta, da Europa - na Praça do Comércio,
em Lisboa, cabe, agora, a Alverca, a honra de
inaugurar, no próximo dia 8, o maior pinheiro
de Natal, natural, no País.
O exmplar tem 26 metros de altura e foi
importado da Escandinávia.

Onde vai ele ficar colocado?
Pois logo ali, em frente de uma igreja, cuja
especial particularidade é a de ostentar o
maior carrilhão da Europa.

Aguarda-se, ansiosamente, que o Porto volte
a promover aquele simpático desfile de
Pais- Natal, com vista a um "record", se não
mundial, pelo menos Europeu.

Também Sesimbra, em passados Carnavais,
tem tentado juntar o maior número de
palhaços em desfile, sendo que, desta vez, houve
o contratempo de ter apanhado com o maior
aguaceiro do ano que lhes veio estragar a festa.

Alcochete vangloria-se de ter o maior "Outlet"
da Europa.

E quem não se lembra da maior feijoada, na ponte
Vasco da Gama, em que os pratos foram todos
lavados com uma gota, apenas, do tal detergente?

Vimos, também imagens do maior bolo- rei,
"escangalhado". No porto.

SIC e TVI, esgadanham-se pelo record de maior
número de programas imbecis, 24H sobre 24H.
A época natalícia dá uma mãozinha.


Pelos milhares de horas gastas, por Jorge Coelho,
a falar ao tele-móvel, aposto que, a exemplo dele,
a maioria dos portugueses deverá colocar o país
numa honrosa posição, muito perto do 1º lugar,
num ranking mundial de utilizadores
do inevitável objecto.

Soube-se, há dias, que conseguimos o feito notável
de estarmos em primeiro lugar na lista de países
mais poluidores da Europa, pese, embora, haver,
por cá, cada vez menos indústrias.

E, já que estamos com a mão na massa,
(salvo seja) que tal se arranjássemos quem se
dispusesse a andar pelas ruas da nossa capital,
de fitinha métrica na mão, a contabilizar o maior
número de poias de cão por metro quadrado?
Palpita-me que obteríamos mais um record, daqueles
verdadeiramente pitorescos.
Com direito a imagens na Euronews, tendo,
por baixo, a frase -" no comments".

São orgulhos destes que nos levam a conservar,
penduradas, nas nossas varandas, as bandeirinhas
nacionais, algo desbotadas, é certo, mas, mantendo
acesa a chama da nossa unidade, em torno do maior
pólo de concórdia que foi o Euro 2004.

Aqui, caberia referir o record de estádios novos,
construídos para gáudio dos adeptos da bola, que,
após o grande acontecimento que pôs Portugal nas
bocas do mundo, torcem, agora, as mãos, sem atinar
com o que vão fazer a tanta catedral, construída para
ficar, agora, às moscas.

Pronto, pronto. Já sei que, em se tratando de futebol,
não há que fazer reparos. Esta é a modalidade
desportiva que suscita as maiores paixões
aos homens do meu País.
E, aposto, já, aqui, com quem quiser, que este será
o único F, daquela velha trilogia, a escapar à fúria
censória do nosso maior inquisidor, o Prof. Louçã.

TLIM

1 Comments:

At 6:05 da tarde, Blogger Sininho said...

Para que não haja confusões, a velha trilogia a que mereferi, é: Fátima, Fado e Futebol.

 

Enviar um comentário

<< Home