3 Ecos da Falésia: O PROMETIDO É DEVIDO

quarta-feira, janeiro 17, 2007

O PROMETIDO É DEVIDO

Apresento-lhes a Elisabete, de que falei, no meu post anterior.
Pensaram que era mentira, quando eu disse que tinha uma osga de estimação?
No Verão, ela chega, pata ante pata e vai colocar-se atrás da lâmpada acesa.
Fica ali, quietinha, quietinha, à espera das borboletas nocturnas que são atraídas pela luz.
Por vezes, vêm mais uma ou duas, partilhar a refeição.

Não fazem mal a ninguém e até têm um sorriso simpático...

TLIM

10 Comments:

At 4:05 da tarde, Anonymous poetaeusou said...

Preconceitos. Que asneira.
Tão acorrentados em mim.
Na Osga ? acreditei sim.
Não. Na da pele adiposa.
Sim. "Úiii que grande osga".
Mas que grande bebedeira.
poetaeusou(in-poeta)

 
At 5:07 da tarde, Blogger Maria said...

As minhas osgas não passam da varanda... e francamente não fazem o meu género de companhia...

 
At 6:42 da tarde, Blogger Cucagaio said...

É um bicho de estimação como outro qualquer. Até são mais baratas de sustentar.

 
At 9:16 da tarde, Blogger Sininho said...

Poetaeusou:

Osgas dessa, francamente,
Não as quero ver por cá.
São um sinal deprimente,
Resultado, inconveniente,
De alguma falta de chá...

 
At 9:22 da tarde, Blogger Sininho said...

Maria:
Pior para elas...
A maior parte das pessoas tem horror a estes bichinhos que são até muito úteis a comer insectos.
PRECONCEITO...

 
At 9:24 da tarde, Blogger Sininho said...

Cucagaio:
Baratas é que são menos para ter estimação...

 
At 2:09 da tarde, Blogger Cris Caetano said...

Ah...que fofa!!! Aqui em casa temos a nossa Tixa, que é um pouco menor e mais gordinha; como aqui é mais quente há mais o que comer. hehehe
Por essas bandas de cá, chama-se largatixa à osga de vocês. :)

beijinho

 
At 2:36 da tarde, Blogger Sininho said...

Cris:
Ora até que enfim aparece outra mulher que não sente repugnância por estas criaturinhas...
É fofa, sim senhora.
Beijinho

 
At 9:20 da tarde, Blogger Pedro said...

Pois muito prazer, Elizabete,
Invejo-lhe recanto tão acolhedor
Sua dona não sabe em que se mete
Mas, decerto, será tratada com amor!

Nisto de rimas e de quadras
Também eu gosto de contribuir
Pois mesmo as minhas coitadas
pode ser que façam alguém rir!

 
At 1:44 da manhã, Blogger Sininho said...

Pedro:

Amor é que talvez não seja o termo
Para, à Elisabete, dedicar...
Nesta altura, ela dorme: É Inverno,
Estação dedicada a hibernar.

Não me tornes a vida num inferno,
Que eu já não tenho rimas para rimar...

 

Enviar um comentário

<< Home