3 Ecos da Falésia: O QUE VALE UM INQUÉRITO?

terça-feira, janeiro 23, 2007

O QUE VALE UM INQUÉRITO?

O INSTITUTO da DROGA e da TOXICODEPENÊNCIA, sancionado pelos Ministérios da (falta de) SAÚDE e da (pouca) EDUCAÇÃO que temos, achou- se no direito de entrar em 800 escolas públicas, para realizar um inquérito com pouca ética e, mais que duvidosa, utilidade.

Entre 60 grupos de perguntas, apresentadas a alunos, cuja faixa etária varia entre os 11 e os 18 anos, estão as perguntas que vieram publicadas no Expresso.
À frente dos quadradinhos para pôr a cruz, vêm as várias hipóteses:
"SEMPRE", "QUASE SEMPRE", "MUITAS VEZES", "ÀS VEZES", "POUCAS VEZES", "NUNCA".

Falando com franqueza, este tipo de intervenção na esfera privada das famílias e das crianças, em particular, começa a ser feito DEMASIADAS VEZES, para o meu gosto.
Ainda me lembro de outro inquérito feito a criancinhas de cinco e sete anos, a pretexto de avaliar os seus hábitos. Entre o que lhes era perguntado, havia esta pérola:
"Onde gostas mais de te tocar?"
Também estava aprovado, oficialmente.

Estes crâneos, que, às vezes, gostam de mostrar que fazem qualquer coisa - para justificar o "tacho"que têm - agarram nuns manuais de outro país, ainda que com hábitos de vida diferentes, traduzem para Português e lançam-se à estrada.
Dizia um deles, outro dia, num telejornal:
"As perguntas nunca são indiscretas. As respostas é que podem sê-lo".

Pretende saber-se que problemas existem nos lares portugueses, a nível de "hábitos, gostos, comportamentos, atitudes, consumo de substâncias ilícitas".
Nada melhor, então, do que pôr filhos a escutar às portas e a espreitar pelas fechaduras dos quartos dos pais, OU SUBSTITUTOS.
Exemplar.

Resultados práticos desta extraordinária acção, aposto que nunca serão nenhuns, como de costume.
A violência doméstica continuará a campear, descaradamente e na maior impunidade.
E, se um destes pais, OU SUBSTITUTOS, for um sujeito violento e vier a saber que uma das crianças lá de casa respndeu a certas perguntas, não garanto que a coisa passe sem uns "valentes abanões".

Avaliar é uma coisa que, cá na nossa terra, sempre esteve muito vulgarizada.
Actuar, já é mais difícil.
Todos os anos se desperdiçam milhões, em avaliações e estudos, cujo destino final é a "cesta secção".

Outro pormenor, que seria interessante saber, era se este inquérito foi realizado durante as horas destinadas a aulas, ditas normais.

TLIM

18 Comments:

At 3:50 da tarde, Blogger poetaeusou said...

Não consigo, opinar.
Ultrapássa-me.
Aqui há mão de Fellini...
E os seus filmes.
Surrealistas...
Ou substituto ... ???
Inté.

 
At 12:47 da manhã, Blogger Luis Eme said...

Há sempre alguém, neste pobre país, que se julga inventor de qualquer inutilidade, com teorias que não lembram ao mais afamado teórico do Julío de Matos.

É uma pena Sininho, que se perca tempo com insignificâncias (que não deixam de ter o seu quê de pidesco...), e que devem confundir os próprios alunos...

 
At 11:38 da manhã, Blogger Sininho said...

Poetaeusou:
Realmente há coisas que só passam pela cabeça de alguns tristes "iluminados".
Pena, muita pena, é deixarem-nos à solta, sem usarem, sequer, uma camisa de forças que os manietasse, convenientemente.
E no meio disto, é com os nossos impostos que esta gente governa a vida...

 
At 11:54 da manhã, Blogger Sininho said...

Luís:
Para se ver como estas coisas são avaliadas, antes de irem para o terreno, já veio, ontem, o Instituto da Droga e a Toxicodependência, assumir a responsabilidade do acontecido e lamentar eventuais efeitos perversos.
Mais uma vez, "está, já, em curso, um inquérito, para apuramento de responsabilidades, com vista a evitar problemas futuros. Os resultados do inquérito aos alunos, irão ser ignorados", nas palavras dos responsáveis (?).
E disto não saímos.

 
At 7:01 da tarde, Blogger Cucagaio said...

Mas será que os filhos sabem da vida sexual dos pais? Eu nunca soube, e espero nunca vir a saber. Vim ao mundo por gestação espontanea.

 
At 9:34 da tarde, Blogger Sininho said...

Cucagaio:
É de louvar o cuidado que tiveram os teus pais, ao poupar-te a coisas impróprias para meninos que se prezam.
É só ver o que vai por aí!
Abrenúncio.

 
At 1:27 da manhã, Blogger Pedro said...

Sininho,
Se antes na altura do Natal já se gastava um apipa de massa em prendas para a pequenada, agora então vai ser uma sangria desatada tremenda, não vá a miudagem ter maus humores a responder aos inquéritos.

 
At 2:32 da manhã, Blogger Maria said...

Isto é em Portugal? Na Europa?
O que eu li é verdade?
Século XXI?

Isso não é uma notícia, mal traduzida, de um jornal do... Bangladesh?

Sininho, vou contar-te uma estória:

Na semana passada houve temporal no norte a europa.
Eu estava num país no norte da europa. Civilizado.
As estações de caminho de ferro fecharam, por causa do temporal. Apelos na rádio e TV para a malta não sair de casa, nem ir trabalhar.
As pessoas que estavam à espera de combóio foram transferidas para hoteís, onde dormiram.
Primeiro, mulheres com crianças e grávidas, depois os mais idosos.
Para quem já não tinha hotel nas cidades onde estavam (e restavam homens e algumas mulheres) foram colocadas camas de campaha (com cobertores quentes) nas estações de combóio. Foram servidas refeições quentes.
Eu perguntei a quem estava comigo (holandês) se estava a perceber bem.
Perguntaram-me se no meu país não faziam o mesmo...
Mais uma vez tive a certeza de que a Europa, apesar de comunitária ou lá o que quiserem chamar, não é igual pra todos...

É uma estória bonita, não é?

 
At 7:34 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Apenas um agradecimento de quem anda em terras do Ultramar a tentar ganhar a vida, por esta lufada de ar fresco civilizado (literalmente falando) e bem-humorado, que me chega da Metropole. E que assim faz esquecer, por breves e deliciosos momentos, o que vejo a minha volta.

 
At 3:19 da tarde, Blogger Sininho said...

Pedro:
Isso é que é a chamada mente retorcida!
Mas podes descansar o espírito:
O tal Instituto já deu a mão à palmatória, diz que , no futuro, será muito cuidadoso nas acções a levar a cabo.
Podemos respirar.

 
At 3:36 da tarde, Blogger Sininho said...

Maria:
Já sei: Quiseste, mesmo, deprimir-me, não foi?
Nós, aqui, a levar com mortos, dia sim, dia também, à conta das encolhas no orçamento da Saúde e consequente escassez de ambulâncias, náufragos que ficam horas e horas, à espera dum helicóptero que não chega, a Costa de Caparica a desfazer-se, perante a inércia das autoridades e por aí adiante e vens tu, lá do bem-bom, contar que há países, na Europa, onde a civilização EXISTE?
Mete a mãozinha na consciência e confessa:
ISSO FAZ-SE?

Um beijinho.

 
At 4:01 da tarde, Blogger 'mega' said...

'uma das próximas questões sem dúvida importantes serão: "qual é a posição preferida do teu papá ( ou substituto) para dar a queca na tua mamã?"
"a tua mamã grita, geme ou chama por deus em pleno acto sexual com o teu papá (ou substituto)"
"tens irmãos? se sim, qual a tua opinião, e a deles, sobre o coito interrompido"...
a lista é extensa...'

 
At 4:01 da tarde, Blogger Sininho said...

Caro Anónimo das 7.34 AM:
Quero declarar-lhe que é extremamente bem vindo a este modesto Blog. Ainda por cima, vindo lá de terras Africanas (será Angola?), coisa inaudita.
Tem é que reformular esses conceitos de "Ultramar" e "Metrópole", que, se eu me chamasse Maria Elisa, já o tinha mandado pôr pimenta na língua.
Nesta altura do ano, e por essas paragens, ar fresco de verdade, só aquele que é "condicionado".
Este daqui, é completamente virtual, mas, nem por isso, eu deixo de me sentir lisongeada com a analogia.
Um abraço e mande sempre.

 
At 4:13 da tarde, Blogger Sininho said...

Mega:
Vejo que tens feito os TPC, com toda a diligência.
Os autores do inquérito do IDT não tinham, de facto, uma imaginação por aí além.
Vê se consegues uma cunhazita para integrar os quadros de pessoal lá do Instituto, a ver se os próximos inquéritos já são mais interessantes...

 
At 4:44 da tarde, Blogger Cris Caetano said...

Em bom português do Brasil: "TÔ PASSADA!" Os filhos sabem da vida sexual dos pais? Escutam atrás das portas? Essas perguntas foram criadas por educadores?
Desta vez passei esses meus olhihos pelos comentários - estou mesmo chocada - e vi que dizes que eles deram a mão à palmatória etc etc, ufa!!!

Não me deprimam porque eu sou a brasileira (luso-brasileira) mais portuguesa da face da terra e fico elogiando a "minha" terra prá cá e prá lá!!!

beijinhos

 
At 5:22 da tarde, Blogger Sininho said...

Cris:
Deram a mão á palmatória, mas a coisa já estava consumada.
As escolas também não acautelaram, como deviam, a privacidade devida aos alunos.
Muita gente ficou, literalmente, PASSADA e com toda a razão.
Beijinhos

 
At 11:50 da manhã, Anonymous Anónimo said...

O IDT custa ao contribuinte 62 milhões de Euros, dos quais, 40 milhões em pessoal

 
At 4:46 da tarde, Blogger Sininho said...

Caro Anónimo das 11.50 AM:
Fico muito grata pelo esclarecimento.
É para estes e outros que precisamos de apertar o cinto.

 

Enviar um comentário

<< Home