3 Ecos da Falésia: OS SUSPEITOS DO COSTUME

domingo, abril 29, 2007

OS SUSPEITOS DO COSTUME




A um Rottweiler português está a contecer mais ou menos o mesmo do que a um indivíduo de raça negra, apanhado em rusga policial, nalguns estados americanos:
Na dúvida, o veredicto é, à partida, "culpado".
E depois logo se vê.
.
A agência de informações, que distribui as notícias pelos Órgãos de Comunicação Social, atira cá para fora com "novo ataque de cão a uma mulher" e vai tudo a correr noticiar que se trata de um Rottweiler, que é o que está a dar.
Honra seja feita à SIC, que se informou melhor.
.
Na dúvida, o melhor seria anunciar que se tratava de "CÃO DE RAÇA".
Não se arriscavam a errar tão canhestramente e, na cabecinha do público amante de coisas mórbidas e sensacionalistas, formava-se logo a ideia do animal GRANDE, CARO, PERIGOSO e QUE ESTÁ NA MODA.
A ameaça que pode estar, já ali, ao virar da esquina.
Iam imaginar exactamente o que estava insinuado na notícia e evitavam-se as correcções a posteriori
.
Acresce ainda um pequeno pormenor:
Tal como o humano, acima referido, o Rottweiler tem uma característica que não inspira, por assim dizer, grande confiança:
É preto.
.
.
.

8 Comments:

At 1:56 da tarde, Blogger Pedro said...

Racismos à parte, eu só gostava que a descrição tipológica que é feita para o cão fosse feita também para os respectivos dono e criador.

 
At 4:23 da tarde, Blogger Sininho said...

Pedro:
Muitos dos donos caberiam, de facto, na descrição.
Há gente que se intitula criador, quando o que faz é estimular uma reprodução sem qualquer critério que não seja, exclusivamente, o de lucro fácil.
Demasiada consanguinidade pode alterar as características da raça e dar origem a animais com maior agressividade.
A tua Câmara Municipal deliberou, por unanimidade, o despejo, das habitações municipais, de inquilinos que aí abriguem raças de cães consideradas perigosas.
Mas o mais natural é que continue tudo rigorosamente na mesma...

 
At 8:59 da tarde, Blogger Maria said...

Ouço dizer que os cães são muito o que os donos fazem deles. Até sou capaz de acreditar...
Mas se os meus amigos que têm cães tivessem Rottweilers, Pitbulls, Dobermans, etc., quem não ia lá a casa era eu...

Beijinhos

 
At 10:54 da tarde, Blogger Sininho said...

Maria:
Eu cá não pretendo convencer ninguém a gostar de cães matulões...
Acontece que eu... gosto e continuo convencida de que (excepções àparte), é o dono que faz o cão.
Entretanto, com a impunidade dominante, não sei como evoluirão as coisas.
Parece-me é que esta forma de dar notícias não será útil, uma vez que tende a aumentar a intranquilidade das pessoas.

Beijinho.

 
At 1:33 da manhã, Blogger a.leitão said...

Sininho,
Entre 4 cães que tenho um é um Husky que agora segundo dizem também é uma fera. Na verdade o Xico, como lhe chamo, é um cão que não me larga, diria mesmo que o bicho adora-me. Mas estou TOTALMENTE proíbido de lhe tocar quando está agarrado a um naco de carne ou osso. Percebe-se...
A minha experiência diz-me que um cão em liberdade, se não for acossado, não faz mal a uma mosca, mas o que vemos muitas vezes é tentar corrê-los à pedrada ou à paulada; aí... impera a personalidade do bicho.

 
At 11:49 da manhã, Blogger Sininho said...

A:Leitão:
E vá lá não chamarem rottweiler ao husky...
Não pretendendo desvalorizar o perigo que representam alguns cães não educados ou "mal" educados, parece que agora, qualquer dentada de qualquer cão é notícia de jornal.
É evidente que quem tem um cão sabe que a SUA comida é "sagrada".
Muitas vezes eu me aproximava do meu cão enquanto ele roía um osso, só para o ouvir rosnar baixinho.
Nunca mordeu ninguém mas hoje, se fosse vivo, não se livraria de ser considerado um animal perigoso...

 
At 6:22 da tarde, Blogger Cucagaio said...

O coitado do animal, já tem data prevista para o abate, e o ser humano que o ensinou a ser como é, quando ´que vai ao abate?

 
At 7:46 da tarde, Blogger Sininho said...

Cucagaio:
Nas nossas leis, os animais ainda estão juridicamente classificados como coisas.

 

Enviar um comentário

<< Home