3 Ecos da Falésia: A CARTA DE RICARDO *

sexta-feira, abril 13, 2007

A CARTA DE RICARDO *

CARTA AO SR. PRIMEIRO-MINISTRO
-
Caro sr. primeiro-ministro,
.
Apesar de não ter votado em si, sinto que somos quase almas gémeas.
Não admira: temos muito em comum. tal como o senhor, eu também não sou engenheiro.
Enfim, apenas uma das muitas características que partilhamos.
E é por isso, por por sentir que somos feitos da mesma massa, que me desgosta vê-lo metido em confusões. Esta história da Universidade Independente, em que ninguém percebe se, afinal, o senhor primeiro-ministro se licenciou ou não, é muito desagradável.
Imagino que tenha prometido aos seus pais que acabaria o curso e, agora, descobre-se que não o fez. Para si não será propriamente novidade fazer promessas que acaba por não cumprir, mas uma coisa é o povo português, outra é a família.
Não cumprir promessas feitas ao povo português durante a campanha eleitoral, normalmente, não tem consequências de maior, mas faltar ao prometido à mãe pode ter repercussões graves na vida de um político.
Sobretudo se esse político gostar que a mãe lhe leve um copinho de leite morno à cama.
"Enquanto não acabares o curso, acabam-se os miminhos", pode a mãe dizer.
Um argumento que se rebate com dificuldade, até porque discutir com a mãe é bem diferente de litigar com o Marques Mendes.
As mães são muito mais tesas.
Além do mais, é importante não esquecer que a mãe do sr. primeiro-ministro pode estar duplamente ressentida.
Como se não bastasse a vergonha de ter um filho primeiro-ministro, agora já nem pode dizer às amigas que, ao menos, o José é engenheiro.
No entanto, como em tudo, há um aspecto positivo no facto de o senhor primeiro ministro não ter concluído a licenciatura.
Há muito tempo que a nossa democracia não dava um sinal de vitalidade tão grande.
O senor é a prova de que qualquer um pode chegar ao segundo cargo mais importante do Estado: o nosso sistema político não discriminar ninguém por ter menos habilitações literárias.
Por outro lado, receio que este caso da Universidade Independente fique associado a si para sempre.
Até pelas semelhanças de estilo que existem, entre aquele estabelecimento de ensino e o seu Governo: há tantas trapalhadas na Independente que, às vezes, ficamos com a sensação de que a universidade é dirigida pelo seu ministro Manuel Pinho.
Mas a razão que me leva a escrever-lhe é a seguinte: apoio a sua intenção de submeter os funcionários públicos a exames de avaliação e ir dispensando os que têm menos habilitações.
Imaginemos um funcionário público que não terminou a licenciatura em Engenharia, por exemplo, esse era logo dos primeiros a ir para a rua.
É só uma dica.
.
Um abraço do
Ricardo
.
*( publicada na revista VISÃO da passada semana)

.
TLIM

12 Comments:

At 1:26 da tarde, Blogger poetaeusou said...

/
Ái venham ver
Venham ver os politiquinhos
Que são todos iguaizinhos
Que nos andam a enganar
Ái venham ver
Os pacóvios portuguesinhos
E os outros exxxxpertinhos
Que querem o Salazar
,
Eu não quero ver
E assim eu vou basar
Não quero saber
Para o biafra vou emigrar
,
Safa, inté
/

 
At 2:41 da tarde, Blogger 'mega' said...

'RAP em bom estilo... mas só bom desta vez, já lhe vi bem melhor...'

 
At 3:08 da tarde, Blogger Sininho said...

Poetaeusou:
Não precisa exagerar,
Nem mortos esconjurar,
Que eles não vão regressar.
Pode o poeta acalmar.

A música adequada aos teus versos é a das "carvoeiras".
Verdade?

Abrç.

 
At 3:10 da tarde, Blogger Sininho said...

Mega:
Como o comentário era para o Poetaeusou, fico-me por aqui...

 
At 4:13 da tarde, Blogger Maria said...

de-mo-li-dor

Beijinhos

 
At 4:49 da tarde, Blogger Sininho said...

Maria:
Foi o que eu achei...

Beijinhos

 
At 10:50 da tarde, Blogger a.leitão said...

Parece-me que o Ricardo exagerou ao meter a mãe ao barulho. A Senhora já deve estar pior que estragada com o filho.
O Ricardo fez-me lembrar os Árbitos de futebol que lenvam com tudo em cima e a desgraçada da mãe é que é insultada.

 
At 12:37 da manhã, Blogger Sininho said...

A.Leitão:
Neste caso, não foi posta em causa a honra da senhora, ao contrário do que costuma acontecer relativamente às mães dos árbitros...
E ela, como boa mãe que se presume que seja, não duvidará da palavra do filho.
Digo eu.
Nós é que, em cada dia que passa e a cada jornal que lemos, começamos a pôr em dúvida tudo e todos, tais as sucessivas trapalhadas...

 
At 1:04 da manhã, Anonymous prescala@netcabo.pt said...

Excelente!

Tenho a Visão cá em casa mas ainda não cheguei à crónica do Ricardo.

 
At 10:00 da manhã, Blogger Luis Eme said...

Afinal era a Visão da semana passada. Como ando atrasado nas leituras... (o comentário anterior é meu, não sei como mas apareceu assim...)

 
At 10:45 da manhã, Blogger Sininho said...

Luís:
E eu, toda alegrinha, a pensar que já tinha mais um comentador...

 
At 1:49 da tarde, Blogger Morgana said...

Gostei imenso deste texto.O Humor sarcástcio e cheio de criatividade. Gostei também do teu nick Sininho.É que tenho uma ternura especial por fadas e por todo o imaginário.
Um abraço
Marisa

 

Enviar um comentário

<< Home