3 Ecos da Falésia: AGARREM-ME, SENÃO EU MATO-OS

quarta-feira, janeiro 23, 2008

AGARREM-ME, SENÃO EU MATO-OS


A fazer fé no "Público" de hoje, dentro de um ano deixaremos de poder acender as lareiras que, nas nossa casas, são o grau supremo do conforto, nas noites de Inverno.
A lei que vem aí, proíbe "qualquer tipo de combustão directa, em recintos fechados".
Se calhar as chamas do gás natural que nos obrigaram a instalar na cozinha não representam uma "combustão directa".
Ou então seremos obrigados a mais despesas para instalar os exaustores que as autoridades decretarem como apropriados.
Num país onde ainda há regiões não servidas de electricidade e água canalizada, surgem de repente todos os fervores ambientalistas soprados por Bruxelas.
.
Se os nosso responsáveis já estão a entrar na fase do delírio, eu, cumpridora escrupulosa que tenho sido, de todas as leis e obrigações que me são impostas, vou então entrar na etapa da prevaricação assumida.
Começo por comprar uma shotgun e respectivas munições, a um qualquer cigano que tenha cara de contrabandista.
A seguir, meto umas explicações sobre o manuseamento da dita, remunerando algum desses instrutores que andaram a treinar os senhores da ASAE.
E fico à espera.
No dia em que um inspectorzeco, desses que andam aí armados em Chuck Norris, me bater à porta para selar a minha rica lareira, ou obrigar-me a colocar-lhe um vidro tipo aquário, não vou pensar duas vezes.
Seja homem ou mulher, católico, judeu, muçulmano, budista, testemuha de jeová, branco, negro, amarelo ou azul às riscas, apoiante da extrema direita, da extrema esquerda, heterosexual, homosexual, transexual ou metrosexual, alto, baixo, gordo, magro, vegetariano ou comedor compulsivo de hambúrgueres, fumador, abstinente, de cara tapada ou descoberta, ou o próprio José Castelo Branco ao vivo e a cores, ah minha gente, eu não vou pensar duas vezes.
Rapo da arma e espeto-lhe um balázio bem no meio dos chifres.
.
Desgraço-me, é certo. Mas pelo menos, levo um ou dois deles, à minha frente.
Depende do tremor das mãos.

APRE!!!.

*********************************************************************

13 Comments:

At 9:10 da tarde, Blogger Luís said...

Éh Pá!

Desculpe. Enganei-me na porta.

Não não sou da ASAE, sou só o Peter Pan!

(Fazes mesmo rir)

Abraço Sininho

Luís Eme

 
At 10:18 da tarde, Blogger Maria said...

Se o teu post já me tinha feito rir, imagina o comentário do Luís....
(duvido que conseguisses espetar um balázio bem no meio dos chifres do J (Castelo Branco) silva vieira...)
***********
Este blogue está cada vez mais melhor (como ouvi dizer uma dia destes na TV.....)

Beijinhos

 
At 10:42 da manhã, Blogger Sininho said...

Peter Pan:
Há que tempos não te punha a vista em cima!!!
Estás diferente, já não te vestes de verde...
E para que é que tens umas mãos tão grandes?
E porque é que usas esse bigode tão farfalhudo?
E para que é que te escondes atrás desses óculos escuros, de noite?
Aaaaaaaaaaaaaah, malandro, o que tu queres seu eu!
Mas a minha lareira, NÃO!

PUM...PUM... e PUM, que é para aprenderes!

***************************
Oh céus que já nem nos amigos se pode confiar!!!

 
At 10:47 da manhã, Blogger Sininho said...

Maria
O Luís já levou a dose dele.

Não sabia o verdadeiro apelido do "conde".
Mas dizes bem. Com ele teria de apontar ao meio dos olhos porque aquela raça nem chifres tem...

Beijinho

 
At 7:01 da tarde, Blogger Cris Caetano said...

Sininho...assim vou passar a te chamar de "Lili Carabina" hehehe (bandidona brasileira imortalizada num filme, onde a atriz Dina Sfat encarnou a personagem).

E pergunto eu, para onde vai o romantismo com o fim das lareiras? Ou esses senhores nunca namoraram ? Que não namoram mais, todo mundo já sabe...

Ah...não há posts novos lá no Nuvens e agora, só haverá na próxima terça-feira, ando com preguicinha. ;)... É carnaval, ando ocupadíssima (bem baixinho).

Beijinhos

 
At 7:02 da tarde, Blogger Cris Caetano said...

Ah... e não venha pra cima de moi com essa coisa de PUM PUM PUM!!!

Beijinhos

 
At 11:48 da tarde, Blogger Sininho said...

Cris:
Em ti eu confio, que no Brasil não há ASAE assim rigorosa (penso).
Já te imagino preparando duas fantasias:
Uma para ti e outra para o Sacha.
Diverte-te e não te canses muito.
Bom Carnaval!

Beijinho

 
At 12:37 da manhã, Blogger Pedro said...

Sininho

Que injustiças são cometidas e ditas para com a nossa querida ASAE que tanto zela pela nossa segurança e bem-estar! Deste modo, ainda acabamos por impedir que eles fiscalizem as 24 horas de nossas vidas, incluindo o colchão em que dormimos, os beijinhos que damos na mulher/marido e filhos, as festinhas que fazemos aos animais e quantas vezes lhes damos banho. Ou seja, boicotaremos o nosso bem-estar total. A nossa perfeição. E esta é preconizada por gente idónea, estrangeiros, pois vem inclusive de bruxelas.
Por isso teus queixumes podem deitar pro água abaixo um projecto maravilhoso e perfeito de sociedade.
Eu estou de vigia, põe-te a toques!

 
At 11:56 da manhã, Blogger Sininho said...

Pedro:
Mmmmmmm, não estou a gostar nada desse palavreado.
O que me parece é que as pessoas da minha confiança estão a passar-se para o inimigo, pé ante pé.
Razão tem quem por aí anda a dizer que "yo no creo en las brujas pero que L'ASAE, L'ASAE"...

Abraço

 
At 12:28 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Com o maior respeito, daqui para a frente vou pensar duas vezes antes de lhe vir bater à porta...

 
At 6:25 da tarde, Blogger samuel said...

E no final, aparece um senhor alto a mastigar uma fatia de bolo-rei, que passa por cima dos mortos e pergunta com voz rouca, "a ASAE já esteve aqui?"
Palmas, cai o pano (o Carmo e a Trindadade já foram).

Este país está feito um teatro de amadores maus!

 
At 11:54 da manhã, Blogger Sininho said...

Samuel:
Esse senhor alto, aqui referido, embora continue com voz rouca, já ultrapassou há muito a fase do bolo-rei.
Provavelmente desde que este deixou de trazer prenda e fava.
Agora, inclina-se mais mais para docinhos conventuais, o que só indica que o senhor evoluíu nas suas preferências gastronómicas.
Já quanto a outras (preferências), é conservador.

Eu acho que o Carmo já caíu, efectivamente, mas a Trindade, embora leve grandes encontrões, continua de pé....

Abraço

 
At 11:59 da manhã, Blogger Sininho said...

Anónimo das 12:28 PM:
Não se sobressalte que, antes de atirar, eu espreito pelo óculo, para ver quem vem lá...

Nada de receios.

 

Enviar um comentário

<< Home