3 Ecos da Falésia: ACEITANDO O DESAFIO

quarta-feira, fevereiro 20, 2008

ACEITANDO O DESAFIO

Escolher 12 palavras que nos digam algo de especial.
Pegar nelas e escrever um texto.
Foi a proposta da MARIA de O CHEIRO DA ILHA.
Vou tentar.
As palavras escolhidas são:
CÃES - AMIZADE - TERNURA - CRIANÇAS - VERÃO - PRAIA - MAR - SOL - NOITE - SILÊNCIO - AMIGOS - SONHO.

*************************************************************************

CÃES que são muito maus.
Certas raças, dizem-nos, não servem para nossa companhia. Por constituírem um perigo potencial.
Sobre o perigo potencial (ou declarado) dos respectivos donos, os alarmistas ficam mudos.

Um dia, eu tive um cão.
Com 2 meses já era um bebé suficientemente grande para ultrapassar, em tamanho, muito lulu de idade adulta.
E, se lá em casa éramos 5, passámos a ser 6. Convivendo e partilhando: o espaço e a AMIZADE.
Cresceu disciplinado, mas rodeado de TERNURA. Sempre correspondida.
Quando o levávamos ao jardim, as CRIANÇAS perdiam-se por ele.
Rodeavam-no com festas, sempre aceites com um alegre abanar de cauda.

No VERÃO, manhãzinha cedo, abríamos-lhe a porta e ele precipitava-se, escadas abaixo, direito à PRAIA ainda deserta. Corria, doido, à beira-MAR, levantando a areia molhada, perseguindo as gaivotas, imparável, até a língua lhe pender de cansaço, duas vezes mais comprida.

Ao final da tarde, aparecia um garoto que morava dois números mais abaixo, a tocar à porta.
-"Posso levar o cão a passear à rua?"
«Rua» era a tal palavra mágica que punha um brilho especial nos olhos do cão e do menino. Esse, ia sonhar durante aquela meia hora de SOL, que era o dono do outro, como se a mãe lhe consentisse um animal em casa.

À NOITE, chegado o tempo de dormir, estirava-se ao comprido, do lado de fora da porta do quarto. Ali ficava, imóvel, num SILÊNCIO vígil.
Até o relógio biológico o avisar de que eram 8 horas da manhã.
Aí, a respiração tornava-se mais forte e mais curta, fazendo estremecer a porta do quarto.
O sinal para o recomeçar da rotina diária. Do passeio matinal.

LUFT era o seu nome.
Sem dúvida, um dos maiores AMIGOS que passaram pela minha vida.
Ùltimamente, vá lá saber-se porquê, SONHO com ele frequentemente.

Já lá vão quase vinte anos...

***************************************************************************
Aqui chegada, deveria desafiar 12 blogs.
Uma vez mais, deixo ao critério de quem achar interessante o desafio.
Arrisquem...

***************************************************************************

18 Comments:

At 10:53 da tarde, Blogger Maria said...

Até me esqueci que era um desafio, Sininho.
É uma estória de amor, uma estória que faz parte da tua vida, dos tempos em que tinhas o Luft.
Talvez não sonhes muito mais com ele a partir de hoje.... a estória já aqui está...

Obrigada por este delicioso texto, tão diferente dos a que nos habituaste.

Beijinhos

 
At 12:40 da manhã, Blogger Sininho said...

Maria:
Puseste-me a pensar com essa frase sobre os sonhos.
A nossa cabeça é realmente uma caixinha surpreendente...

Fico contente por teres gostado.
Não é muito o meu estilo, não.
São dias...

Beijinho

 
At 12:49 da manhã, Blogger samuel said...

Que resposta! Que história bem contada...

Abreijo

 
At 4:54 da manhã, Blogger Pedro said...

Que Deus guarde os nossos amigos, em especial quando eles a Ele se juntam. E que desse modo nos seja possível reencontrá-los.

 
At 5:10 da manhã, Blogger Gi said...

Sininho, que forma tão deliciosa e ternurenta de responder a este desafio. Gosto das tuas palavras. palavras de todos os dias que aqui ganham outra força.

Um beijo

 
At 11:53 da manhã, Blogger Sininho said...

Samuel:
Nem sei dizer porque fui escolher este tema.
Olha, saíu...

Abraço

 
At 12:01 da tarde, Blogger Sininho said...

Pedro:
Quem gosta de animais e convive com eles sente certas coisas de maneira diferente.
Diferente por exemplo de alguns pivots de TV, apostados em que os seus entrevistados digam à força toda que, se um cão é grande, é mau com certeza e deve ser proibido criá-lo.

Abraço

 
At 12:04 da tarde, Blogger Sininho said...

Gi:
Pois. Saíu ternurenta a prosa, é verdade.
Não costumo ir por aí, como sabes.
Mas até um Gancho tem lá um cantinho escondido onde guarda o coração...

Beijinho

 
At 12:28 da tarde, Blogger Cris Caetano said...

Fiquei emocionada, Sininho...

Beijinhos

 
At 4:50 da tarde, Blogger Sininho said...

Cris:
Como se eu não soubesse porquê...

Beijinho

 
At 9:00 da tarde, Blogger poetaeusou . . . said...

*
sininho
,
tambem tive um cão, o NORTE,
cresceu comigo, 7/8 anos,
íamos á praia,nadávamos juntos,
meu NORTE, meu irmão, meu amigo,
brincava com as gaivotas,elas sem
medo, bicavam-no suavemente,
,
conchinhas
,
*

 
At 11:06 da tarde, Blogger zab said...

oh tia sininho !!

que engraçado encontra-la!!

venho só deixar um beijinho!!

vou passando por aqui...adorei!!

:)))

 
At 11:21 da tarde, Blogger Luis Eme said...

Também gostei da tua sensibilidade, do teu amor ao Luft...

beijinhos Sininho

 
At 11:58 da tarde, Blogger Sininho said...

Poeta:
Belo nome para um cão.
Se o seguisses, encontrarias sempre o caminho...
Quanto mais conhecemos certas pessoas, mais nos lembramos desses amigos que ficaram pelo caminho.

Abraço

 
At 12:02 da manhã, Blogger Sininho said...

Zab:
Já fui espreitar as tuas fotografias.
Bom teres passado por cá.

Beijinho

 
At 12:29 da manhã, Blogger Sininho said...

Luís:
Para que vejas até onde um desafio pode levar...

Abraço

 
At 1:30 da tarde, Blogger Luis Eme said...

Tens toda a razão, Sininho.

Passa pelo "casario"...

 
At 1:58 da tarde, Blogger Sininho said...

Luís:
Lá vou eu em velocidade de cruzeiro...

Abraço

 

Enviar um comentário

<< Home