3 Ecos da Falésia: Novembro 2005

segunda-feira, novembro 28, 2005

MS

Tal como os alunos de uma escola de Loures,
visitada, recentemente, por Mário Soares,
ficámos a saber que o candidato, quando foi
Presidente, em 1987, dissolveu o Parlamento,
mas só o fez, porque o governo era constituído
por uma coligação.
Disse, também, o Mestre, que o actual Governo,
tendo maioria, de um só partido, tem toda a
legitimidade para levar o mandato até ao fim.

A maioria de um só partido,
(deste, em particular) pelos vistos, traz, consigo,
desde o momento em que constituíu governo,
um atestado médico, com o respectivo prazo
de validade, autenticado com carimbo, onde
figuram as letras MS.
Que não significam, òbviamente, Ministério
da Saúde.

O País dispensa instabilidades provocadas por
quedas de Governos.

Bom seria é que os tais atestados tivessem,
sido, em todas as circunstâncias, atribuídos,
indiscriminadamente,
a filhos, e a enteados.

TLIM

CRUCIFIXOS - PARTE II

A Senhora Ministra da Educação desmentiu,
perante as câmaras da SIC, que tivesse
mandado apear os crucifixos, nas escolas.
Logo a seguir, porém, apressou-se a emendar:
- "Excepto nos casos em que tenha havido
queixas dos pais".

É por estas e outras que isto nunca vai saír
da cepa torta.
Como é que pais destes, que levam meses
(alguns levaram, mesmo, vários anos)
a reagir a tamanha ofensa, se acham, depois,
capazes de ter mão nos filhos?

FILHO: - "O pai é um grandessíssimo ------,
um----- -- ---- e um estúpido!!"

PAI, espumando: -"Espera aí, meu malandro,
que daqui a quatro anos, vais ver!!"

TLIM

domingo, novembro 27, 2005

DESCANSEM EM PAZ

As nossas tão amadas moedinhas de
1, 2 e 5 cêntimos, bem podem ir
encomendando a alma ao Criador.

TLIM

O CRUCIFIXO

A Pide (DGS) desapareceu, já vai para 31 anos.
Desapareceu oficialmente, embora continue a
existir, disfarçada, dentro das cabecinhas de
muito boa gente.

Por tudo e por nada, se enche a boca, com a
palavra LIBERDADE.
A par com DEMOCRACIA, devem ser os dois
vocábulos mais pronunciados pelos nossos
Políticos e pelos que se consideram "iluminados".

E, no entanto, embora não nos seja proibido
exprimirmo-nos, com os termos
que entendermos, verificamos que:

1 - Se atirarmos para o ar, alto e bom som,
o palavrão mais obsceno, ninguém olha,
ou se manifesta incomodado.
2 - Se, por outro lado, à mesa do café, a meio
de uma conversa, soltarmos palavras como-
- " pretos", " mariconços", "monhés",
"nacionalismo" e quejandas, ou elogiarmos
a última decisão do Vaticano,
ou censurarmos as atitudes das duas alunas
do Liceu de Gaia, ou, ainda, defendermos o
uso de peles naturais,
não digo que venha alguém prender-nos; mas
arriscamo-nos a ser insultados por algum
activista das causas mais em voga.
No mínimo, se estiver, apenas um, por perto,
lançar-nos-á um olhar de desprezo. Embora
possa ser o mesmo indivíduo que, pouco antes,
tenha proferido o tal palavrão.

Vem isto a propósito do que se estabeleceu ser
"polìticamente correcto".

Os Senhores do Governo sentiram-se, agora, 30
anos depois do 25 de Abril, pressionados por uma
coisa que dá pelo nome de "Associação República
e Laicidade". Que, conjuntamente com o inefável
Bloco de Esquerda, veio exigir (esta gente não fala;
exige) a retirada dos crucifixos das salas de aulas,
alegando que este é um estado laico e não devemos
ofender os que professam religiões diferentes.
(isto, agora, lembrou-me qualquer coisa)

Eu quero, já aqui, declarar que, por acaso, não sou
pessoa de muita fé, nem racista, nem homófoba,
e, muito menos, xenófoba.
Mas lembro-me de uma frase proferida pelo velho
Almirante Pinheiro de Azevedo, forçado,por duas
vezes a uma situação de sequestro:
"-Não gosto de ser sequestrado; é uma coisa que
me chateia!"

Pois eu não gosto de me sentir espartilhada pelo
que é suposto ser "polìticamente correcto".
Também é "uma coisa que me chateia".

Esta continuada pressão de minorias, querendo,
à viva força, impôr-se à maioria, CHATEIA-ME.

Seja eu católica, testemunha de Jeová, budista,
hindú ou muçulmana, ou outra coisa qualquer,
vivo num País, tradicionalmente, católico.
Onde a maioria da população diz professar a fé
católica.

Se estes senhores quiserem tirar o crucifixo das
paredes das escolas, para não ofender dois ou três
meninos, em cada aula, façam o favor de mandar
retirar, também, as fotografias do Presidente da
República de todas as paredes onde se encontram
penduradas.

Para não ofenderem as convicções de algum
monárquico que aí possa estudar ou trabalhar.

TLIM

sábado, novembro 26, 2005

TODOS OS VOTOS

Mário soares continua, infatigável, a
percorrer o País, escolhendo, sempre
criteriosamente, os locais em que vai
divulgando os seus objectivos, e onde
aproveita a ocasião para elucidar a
plateia sobre os mais variados (?) temas
desta sua campanha.

Leio, então, no Jornal de Notícias, que,
ontem, 6ª Feira, o local escolhido para
esse fim foi o Zoomarine, em Albufeira.

Esperem lá: o ZOOMARINE?
Esta campanha está ficando, cada dia,
mais surpreendente.

Afinal, é quando oiço, numa peça, da
SIC Notícias, Mário Soares dirigindo-se
ao auditório, que tudo se esclareceu.

Dizia o orador:
"-Para ganhar estas eleições, vou precisar
dos votos daqueles que não são socialistas!"

VOILÀ.

TLIM

sexta-feira, novembro 25, 2005

O EUCALIPTO

Da sua recente entrevista, à revista Visão,
Miguel Cadilhe viu uma frase sua saltar,
imediatamente, para a ribalta
dos comentários:

"(Cavaco Silva) é como um eucalipto: Provoca
aridez à sua volta".

Vinda, como vem, de quem, nos últimos tempos,
se tem apresentado como adversário de Cavaco
- "o pai do monstro"- nas suas palavras, até
nem seria de tomar em conta, não viesse,
afinal, a fazer bastante sentido.

Olhando, com atenção, para este, cada vez mais
cerrado, círculo de quatro Candidatos
Presidenciais, rodeando o quinto - sentado,
plàcidamente, ao centro - podemos, dia após
dia, aquilatar da excelência dos argumentos
que vão buscar, para tentar denegri-lo:

São as ameaças à democracia; é o rapazinho
paraplégico, em consequência dos distúrbios
no bloqueio à ponte; é o bolo-rei; é a atitude
hirta, complexada e aflita; é o ser-se filho do
dono da bomba de gasolina; é o não se poder
dormir descansado; é a falta de cultura geral,
e humanística, em particular; e o bolo-rei; são
as limitações devidas ao ambiente social em
que cresceu; o não se poder, jamais dormir
descansado; é o candidato esfinge; e, também
o bolo-rei; é o homem sem opiniões; que não
lê livros ( os Lusíadas, por exemplo), nem vai ao
cinema; o emplastro; a comer bolo-rei; e as,
sempre presentes evocações de Salazar, mais
o Estado Novo, a impedirem toda a gente de
dormir descansada.

Senhores:
Se isto não é a expressão mais acabada de
ARIDEZ, eu vou ali e já venho.

TLIM

quinta-feira, novembro 24, 2005

MAIS INSÓNIAS

Isto tem estado um bocado mau para
os nossos Deputados mais esquerdoides,
que, mercê de problemas importantíssimos,
consta que andam a exorbitar no consumo
de tranquilizantes.

Começou tudo com a hipótese de Cavaco Silva
ganhar as eleições.
Seguiu-se o desespero pela posição do Vaticano,
relativamente ao veto de novos sacerdotes
com opções homosexuais.

E, agora, é a magna questão de os aviões da CIA
terem ou não terem feito escala em aeroportos
Portugueses.
Freitas do Amaral vai à Assembleia da República
responder às dúvidas mais cruéis que assaltam
as mentes angélicas dos representantes do PC
e do Bloco.
Calculo que não haja motivo para tanto alarme.

Não viram como Freitas reagiu, logo, a Tony Blair,
como lhe competia? Pouco faltou para, entre os
gestos que fez, com os dedos, incluír aquele outro,
com o médio, esticado.

Um homem deste gabarito, ia, agora, consentir,
uma reles avioneta, que fosse, ao serviço dessa
infame agência imperialista, aflorando as nossas
pistas e transportando, sabe-se lá
que quantidade de esterco ?

TLIM

EU NÃO DURMO, TU NÃO DORMES, ELE...

Mário Soares, dirigindo-se a uma plateia de
alunos da Escola superior de Educação de Beja,
manifestou-se admirado com a afirmação de
Manuel Alegre de que, mesmo que Cavaco Silva
ganhasse as eleições, ele não deixaria de dormir
descansado.

Reiterando que Jerónimo de Sousa tem toda
a razão, quando diz que ele e os trabalhadores,
não dormirão descansados, repetiu:
-"Eu também não dormirei e quero dizer, aqui,
que estou de acordo com ele!"

Seguiu-se, segundo o Diário de Notícias,
o aplauso mais efusivo da tarde.

Não é por nada, mas eu, se fosse o Dr. Lobo
Antunes, iniciaria, de imediato, algum
aprofundado estudo aos neurónios de toda
esta gente, que gasta horas e horas em
elucubrações complicadíssimas sobre insónias.

Tenham dó e, olhem, vão-se tratar!!!

TLIM

quarta-feira, novembro 23, 2005

PRINCÍPIOS E FINS

Valter Lemos, actual Secretário de Estado da
Educação, mediante apresentação de uma
certidão passada pelo Presidente da Câmara
de Penamacor, desmente as afirmações da
Fenprof e de Francisco Louçã, de que teria
perdido o mandato de vereador àquela Câmara
por excesso de faltas.
Louçã, reitera as cusações.

José Sócrates afirma, peremptòriamente, que
nunca manifestou apoio a Manuel Alegre, no
âmbito do patrocínio do Partido Socialista, à sua
candidatura à Presidência da República.
Alegre garante, sob sua palavra, exactamente
o contrário.

Várias pessoas, aqui mencionadas, são figuras
(muito) públicas, com grandes responsablidades,
na condução do destino do País.

Perante atitudes deste teor, que procedimento
deveremos adoptar, na Educação do nossos filhos
e educandos?
Insistir em Princípios de Verdade, Honestidade,
Respeito pelos Outros e pelas Leis do País?

Ou, pelo contrário, aconselhá-los a seguirem
o exemplo destes senhores, tendo como finalidade,
vencer na vida?

TLIM

terça-feira, novembro 22, 2005

ARCO - ÍRIS

A jornalista Fernanda Câncio que, segundo
dizem as más línguas, é a actual namorada
do nosso Primeiro Ministro, foi, recentemente,
distinguida, pela Associação Ilga - Portugal,
com o Prémio Arco-Íris.
Foi o seu empenhado contributo, na luta contra
a homofobia, que lhe valeu este galardão.

A falar verdade, há certos prémios que, a bem
dos agraciados, mais valia não terem sido
atribuídos.

E mais não digo.

TLIM

segunda-feira, novembro 21, 2005

CONTRA A SINISTRALIDADE

No âmbito de uma, sempre dinâmica, campanha
contra a sinistralidade que, vergonhosamente, nos
coloca no topo dos países da Europa com mais
acidentes rodoviários, Manuel João Ramos lançou
um manual, elaborado a pensar no luso condutor,
tendo por título, " Cortesia ao volante".

Estando, de alma e coração, com todas estas boas
intenções que visam sensibilizar, de alguma forma,
os cidadãos, já, quanto aos frutos, tenho as maiores
dúvidas. No fundo, será uma questão de semântica.

Uma significativa parte de indivíduos, nados
e criados neste ameno cantinho, funciona, há largos
anos, dentro de estreitos parâmetros de incivilidade.
Adoptando uma prática, diária, de agressividade,
agravada, automàticamente, sempre que se vêem
atrás de um volante.

Vir falar-lhes de "cortesia", estou para mim, que
resultará, apenas, em reacções de estranheza, ante
tal palavrão. E nem haverá motivação, sequer, para
procurarem conhecer o significado. Estando como
muito bem sabem, suficientemente protegidos pela
nossa tão generalizada, quanto inevitável,
Impunidade, para quê darem-se ao trabalho?

Menos seguros, nesta matéria, fora dos nossos limites
territoriais, estes mesmos senhores, assim que passam
a fronteira e entram em solo Espanhol, baixam logo
a bolinha, passando a comportar-se, inesperadamente,
como gente civilizada.

Manuel João ainda é novo, continua a acreditar na boa
vontade, para modificar comportamentos.

Eu, que já carrego mais uns anitos, em cima do lombo,
tenho fortíssimas dúvidas, para não falar de outras
certezas. Mesmo uma lei, qualquer lei que se entenda
promulgar, para nossa protecção, no estado actual em
que as coisas continuam, poderá existir, apenas, para
nos proporcionar o supremo gozo de lhe desobedecer.

Como exemplos, bem recentes, vieram comprovar.

TLIM

domingo, novembro 20, 2005

NOVOS FORMATOS

O novo director de programas da SIC, em face
da desatrosa baixa de audiências do canal,
dispõe-se a mandar para o caixote do lixo,
(e já vai tarde), alguns formatos que vieram a
revelar-se verdadeiros "flops".

Abaixo de cão (e não por vir depois do REX)
era o execrável "Às 2 por 3",num horário em que,
se calhar, qualquer "mira técnica" seria suficiente.

Um Herman (SIC), agora livre de acusações
pedófilas, também terá, por obrigação, subir o
nível do seu programa semanal, varrendo os
conteúdos mais boçais, por forma a poder ser visto
por menores de 16 anos, mesmo após as 23h.

E limitar as entrevistas (uma medida altamente
higiénica, atendendo ao pendor narcisista do
entrevistador), em favor de mais sketches.

Aplaude-se a intenção de retirar a bolinha do canto
superior direito. Já se duvida é que o apresentador
consiga evitar a natural tendência dos últimos anos,
para imprimir, a todos os seus textos, um cariz,
marcadamente, javardo. Que consiga perceber que
"há outra vida além de sexo". Eventualmente, outros
temas com interesse, mas que são capazes de dar um
bocadito mais de trabalho a um humorista que se
preze. E, havendo convidados, que apareça alguém
que não seja uma Linda Reis ou um Alexandrino,
ou, então, migalhas caídas da mesa de algum
"reality show" da concorrência.

Tenho, confesso-o, verdadeiras saudades de tempos
recuados, em que este senhor, quando entrava em
nossas casas, era para nos arrancar valentes e
saudáveis gargalhadas, do melhor humor que o
modesto meio artístico conseguia oferecer.

E porque é, sempre, penoso assistir ao desbaratar de
talentos como o dele, gostaria que o novo formato
nos restituisse a imagem, menos abichanada e
pretenciosa, do Herman que, em tempos, admirei.

Mas o tempo não volta atrás, não é?

TLIM

sábado, novembro 19, 2005

A VEIA CACETEIRA

A Dra. Ana Gomes, ao contrário da maioria dos
seus antigos camaradas do MRPP, não há maneira
de conseguir despir a pele de militante caceteira.

Perante uma exposição, pouco feliz, contra o aborto,
promovida por alguns dos seus colegas parlamentares
Polacos, no Parlamento Europeu, em vez de apresentar,
civilizadamente, o seu repúdio contra o que achava de
mau gosto, decidiu, logo, ir partindo a loiça toda, com a
ajuda prestimosa de outras duas camaradas socialistas.

Quanto à forma encontrada para promover a citada
exposição - fotos de crianças em campos de concentração
nazis, em paralelo com vítimas de abortos, parece-me,
decididamente, uma ideia, no mínimo, infeliz.

Agora, o que não deixa de ser assás caricato, para não
dizer mais, é que uma deputada, representante do nosso
País na Europa, e já com idade para ser avó, ande, por
lá, a promover cenas de insultos e encontrões, em geito
de uma, qualquer, Walker, ranger do Texas...

Mas, lá está. Dizia a minha Avòzinha, com toda a razão:
O que o berço dá, a tumba o leva.

TLIM

sexta-feira, novembro 18, 2005

LOUÇÃ E AS JARRAS

No decorrer duma visita a um centro de saúde,
nas andanças da sua pré-campanha, rumo
à Presidência, o Dr. Francisco Louçã, face a um
solícito microfone, esticado na sua direcção, lá
foi declarando que "um presidente não tem de
ficar, como uma jarra,
sentado no Palácio de Belém".

Por falar nisso, aquela sua apaniguada, loirinha,
e o outro candidato, que ela não larga,
nem por nada, é que me parecem, os dois,
aquilo que, o povo costuma designar por:
UM BELO PAR DE JARRAS.

TLIM

AL ZARQAWI, O PURO

O líder da Al Qaeda, no Iraque, Al Zarqawi,
esse encanto de pessoa, que também ameaça
matar o rei da Jordânia, não acredita que as
vítimas dos atentados de Amã (os convidados
do casamento), fossem o verdadeiro alvo
dos suicidas.

Presume-se que acredite que os dois homens-
-bomba que, hoje, se fizeram explodir, no Iraque,
à hora da oração, cada um em sua mesquita,
causando a morte a 74 crentes, fossem, de facto,
dois americanos disfarçados.

TLIM

quinta-feira, novembro 17, 2005

MISTÉRIOS DE UMA CAMPANHA ALEGRE

Mário Soares, naquele seu tom chocarreiro,
tão peculiar em certos momentos, disparou
mais uma seta na direcção dos adversários:

Estava pronto a mostrar o seu Boletim de Saúde,
desde que os outros candidatos fizessem o mesmo.

Aqui, Manuel Alegre reagiu, agastando-se com o
que considerou "uma proposta de mau gosto".

Recuando cerca de dois meses, lembramo-nos,
logo, daquela famosa tirada de Soares em terras
brasileiras, quando afirmou que, fìsicamente,
tinha boas artérias, não sofria de diabetes e a sua
próstata continuava em bom estado.

Uma destas três alusões é bem capaz de ter
provocado alguma incomodidade a Manuel Alegre.
Eu, cá, apostaria na das artérias. Mas...como já
não poderá considerar-se, pròpriamente um jovem,
as outras afiguram-se-me, igualmente, possíveis.

Alem do mais, sendo Soares aquela raposa velha e
matreira, que todos conhecemos, não custa imaginar
a hipótese, mesmo meramente académica, de ele
ter, afinal, disparado, não uma, mas três setas,
em três diferentes direcções.

Sendo assim, mergulhámos em profundas
elucubrações, que o assunto é de magna importância;
daí, também, esta minha necessidade de empregar
palavras caras, como se exige, tratando-se de tão
delicada matéria.

Ufa! Adiante:

Deixando de lado o infante Anacleto Louçã, que irradia
saúde ( e com quem Soares, aliás, tanto se identifica),
restam-nos as hipóteses Gerónimo e Cavaco.
No que toca a artérias, talvez não estejam, ambos,
mal servidos, olhando à boa forma física que ostentam.

Mas, será o primeiro, diabético?
E sofrerá o segundo de endurecimento da próstata?
(esta hipótese, poderia justificar a tal rigidez, a que
Soares, tão frequentemente, alude...)

Ou o abuso na ingestão de bolo-rei - tantas são as vezes
que nos mostram essas imagens - terá tido alguma
consequência nos níveis de glucose no sangue de Cavaco?

Por outro lado, devido ao secretismo que sabemos
envolver tudo quanto se passa no Partido Comunista,
ainda estará para se descobrir se as frequentes idas
de Gerónimo à casa de banho, estarão relacionadas
com diabetes, ou com a próstata...

Confusos?
Eu, também.

TLIM

quarta-feira, novembro 16, 2005

MULTICULTURALISMO APLICADO















Na sequência do meu post anterior, verifico que:
Há quem pratique, efectivamente o conceito de
MULTICULTURALISMO.

Ainda bem.

TLIM

segunda-feira, novembro 14, 2005

UM POST POLÌTICAMENTE INCORRECTO

Ontem, à noite, tive ocasião de ver a entrevista
do recém-empossado Alto Comissário para a
Imigração e Minorias Étnicas, Rui Marques, à
R.R. e jornal "Público".

As trivialidades costumeiras:
E blá blá blá, as virtudes do Multiculturalismo,
e blá blá blá, a Europa está a fechar-se numa
concha, erguendo muros e barreiras à sua volta,
mas as políticas do PS Espanhol são muito
generosas e abertas ( ou não viessem elas de um
governo socialista).

Bom; adiante:
A dada altura, sai-se Rui Marques, com esta
máxima extraordinária:
"Devemos aceitar que pessoas de outras culturas,
quando sentadas à nossa mesa, não sejam obrigadas
a usar talheres".

Isto, dirão os intelectuais da nossa Praça, foi uma
maneira delicada de se referir ao processo do "véu".

Dirão eles. Que eu, como sou mais "terra a terra",
pus- me, logo, a pensar que, da próxima vez que
convidar, para jantar, os meus vizinhos Marroquinos
do 6º Esquerdo, que pertencem a outra cultura, devo
abster-me de lhes colocar talheres, à frente.
Por respeito para com a sua cultura, espero que
comam com os dedos, servindo-se, directamente, da
travessa. E eu, sendo uma pessoa educada, acabarei,
também, por comer à mão, para não os constranger.

Isto, agora, touxe-me à lembrança, o facto de um
número cada vez maior de restaurantes da nossa terra,
estar a adoptar o costume de colocar apenas uma
colher, nas travessas que vêm à mesa e, em se tratando
de batata frita, nem isso.
Pode ser, já, uma primeira abordagem
a "outras culturas".

Mas, tenhamos calma; deixemos tudo isto evoluír,
normalmente, sem pressões, que podem, sempre, ser
rotuladas de "xenófobas", e a coisa, mais ano menos ano,
resolve-se, quando voltarmos, todos, por igual,
a deslocarmo-nos, outra vez, "a quatro", à maneira
dos nossos longínquos antepassados.

TLIM

quinta-feira, novembro 10, 2005

O SANTO CORÃO

On line, no site BOUNA93, na passada semana:
SOURATE IV, verset 89 ou 91

"Ne prenez pas d'amis ou de patrons chez eux
(les infidèles), avant qu'ils émigrent dans le sentier
d'Allâh. S'ils tournent le dos, saisissez-les, tuez les,
où que vous les trouviez".

Num hotel, Em Amã, uma família festejava, com
amigos, o noivado de dois entes queridos. Havia
alegria e esperança no futuro.
Graças a um bombista "penetra", o futuro acabou,
ali, para cerca de cinquenta pessoas.

Dar-se-ia o caso de, na ementa, figurar algum prato
confeccionado à base de carne de porco?
Ou, quem sabe, haveria bar aberto, com bebidas
alcoólicas? Ou foi, simplesmente, a utilização de um
local "profano"? Eram todos, naturais da Jordânia.

Ouvindo, ontem, numa reportagem da SIC, em
Toulouse, uma magrebina de véu, queixando-se de que.
ao chegar a um balcão para beber um café, era "olhada
de lado" pelos outros clientes, não posso deixar de ficar
absolutamente preplexa: PORQUE SERIA?

Eles - os Muçulmanos - que nos querem converter
a todos, por bem ou por mal, também, coitados,
não há maneira de entenderem estas atitudes racistas
e discriminatórias.

Vou ver se me lembro disto, antes de "olhar de lado"
algum arrumador de carros com pinta duvidosa...

TLIM

segunda-feira, novembro 07, 2005

A VERDADE SEGUNDO JIRINOVSKI

Em " Actualités- Yahoo!":

Segundo o lider ultra-nacionalista
Vadimir Jirinovski, useiro e veseiro
em declarações bombásticas, os motins,
nos subúrbios Parisienses são, afinal um
complot dos Serviços Secretos Americanos.

-" Calculo que se trata de uma operação
planeada com a participação dos Serviços
Secretos dos Estados Unidos, que pretendem
enfraquecer a Europa. Certamente foram
feitas ofertas especiais aos imigrantes, para
os estimular a encetarem os motins.
Em França, ninguém toca nos imigrados,
não os censuram, andam com eles ao colo,
por isso eles perceberam que estavam à
vontade, que os Franceses tinham medo
deles, viram que podiam passar ao ataque!"

Nota importante:
O Senhor Vladimir Jirinovski é
Vice- Presidente da "Duma"; qualquer coisa,
assim, como um Parlamento.

Ignora-se se, na ocasião em que proferiu estas
declarações, estaria no seu estado normal,
ou, se, pelo contrário, se encontraria sóbrio.

TLIM

MOTINS - PARTE 2

Em 28/10 foi aberto, na Net, um site
- HTTP://BOUNA93.SKYBLOG.COM -
que se pretendia de homenagem a Bouna
e Zied, os dois jovens electrocutados
quando se escondiam numa central de
alta tensão.
Ao visitar o site, nove dias após o seu
surgimento, já havia queixas de um "apagão"
feito a muitos comentário, postos ali.
Ainda fui a tempo de percorrer centenas
de outros e imprimir os mais curiosos.
No Domingo (dia 6), à noite, já nem consegui
aceder ao site.
Hoje, pura e simplesmente, verifiquei que tinha
acontecido um "apagão" ainda maior, já que
restavam as fotos dos dois rapazes e uma razão
exposta em duas palavras:
"PROBLÈME TECCNHIQUE" - dizem eles.

"MEDIDA HIGIÉNICA" - digo eu, depois de ter
verificado o destilar de ódio que perpassava
pela maioria daqueles comentários.

De um lado, insultos aos jovens mortos, aos
Muçulmanos em geral, ao Corão, aos imigrantes,
aos insurrectos, com desafios para "encontros" de
desforra.

Do outro, igual quantidade de insultos e ameaças,
aos Franceses, ao Ministro Sarkozy e ao País,
em geral.

Aproveitando a feição dos acontecimentos, repetia-se,
por muitas páginas, uma longa lista de Versículos
do Corão, onde a palavra "fogo" abundava.
( o fogo é, como se sabe, um eficaz meio de purificação)

Transcrevo dois:
Sourate -XXXIII - verset 16:
"Ils auront un nuage de feu sur eux et sous eux".
( haverá uma nuvem de fogo envolvendo-os )

- Sourate -XVIII- verset 29:
"Nous avons préparé pour les coupables, un feu dont
les flammes les envelopperont. S'ils crient au secours,
nous les secourrons avec une eau comme du bronze
en fusion ,pour leur brûler la face".
( preparámos, para os culpados, um fogo cujas
chamas os rodearão. Se eles gritarem por socorro,
socorrê-los-emos com uma água como bronze
em fusão, para lhes queimar a cara )

Estes versículos, tal como todos os restantes que
figuravam nesta lista, são bem demonstrativos da
misericórdia de Alá para com os "infiéis".

Passando a outro assunto, dentro do mesmo tema,
leio em "Le Figaro", de hoje,um editorial do Sr.
Yves Thréard, em que ele opina que o mundo,
para além da França, está a exagerar a importância
destes eventos ( até Muammar Kadhafi ofereceu ajuda a
Jacques Chirac...), e a aproveitá-los para fazer troça
da "Pátria das Luzes e dos Direitos do Homem"

Para este senhor, a opinião expressa no "New York
Times", sobre a manifesta incapacidade da França,
na eficaz integração dos seus imigrantes, não passa
de fria e demagógica vingança sobre um país que
não alinhou com os EU, na questão da guerra do
Iraque.

Demagogias àparte, depreende-se que as imagens
que aparecem nas pantalhas dos nossos televisores,
serão, por certo, produto de efeitos especiais,
talvez encomendadas por Spielberg,
à ordem de GW Bush.

Provàvelmente, nos dias mais próximos, ainda teremos
ocasião de vir a assistir a mais uns efeitos especiais,
agora tendo, como cenário, a Bélgica e a Alemanha.

E, confesso-o:
Perfilho a esperança secreta de que o Steven não
faça a menor idéia de que existe um minúsculo País,
chamado Portugal.

TLIM

sexta-feira, novembro 04, 2005

MOTINS E MOTIVOS

Leio no Jornal de Notícias:
"Estima-se que 80% da zona de origem
dos jovens envolvidos nos motins -
- Clichy-sous Bois - seja muçulmana".

Anteontem, Samir Mihi, porta-voz da
Comunidade, apareceu na Televisão
Francesa, a exigir "O RESPEITO DA
POLÍCIA PELOS HABITANTES DOS
GUETOS".

À mesma hora, o Website do Município,
acima referido, era atacado por piratas
informáticos e substituído por uma página
que anunciava a demissão do Presidente
da Câmara.

Isto, depois de dias sucessivos em que foram
incendiadas centenas de viaturas, escolas,
stands de automóveis, ginásios, lojas, bancos,
comissariados de Polícia, uma carrinha em que
se faziam transportar jornalistas da TV
-France 2 e o mais que imaginar se possa.

Parando, um bocadinho, para pensar, não leva
muito tempo a vir-nos à lembrança, os últimos
atentados, em Londres, em que os bombistas
estavam longe dos padrões estabelecidos, para
os intelectuais do costume justificarem os
crimes cometidos.

Aqui, em território Francês, quem manipulou
a página da Web, também não se ajusta a esses
estereótipos de miséria, humilhação, repressão
das suas formas de cultura e por aí fora.

É, por demais evidente, que quem manipula
estes desordeiros - e é, até, natural que arranje
campo fértil para a sementeira - são os Imãs
locais, na guerra santa contra os infiéis.

Guerra que, uma vez mais, é lançada no meio
que, melhor ou pior, os acolheu; lhes permitiu
estarem com as suas famílias, frequentarem
os estabelecimentos de ensino, manterem os seus
locais de culto, falarem, livremente, contra o que
entenderem. Pecado dos pecados, porém, dentro
das escolas oficiais, quis impôr a sua famosa
igualdade, proibindo a ostentação de símbolos
religiosos ( para esta gente, leia-se: O VÉU ).

Mesmo assim, eles continuam a fugir dos seus
Países de origem, querem, à viva força viver
entre INFIÉIS. Porquê?
Porque a grande maioria, o que deseja, é, de facto,
uma existência que lhes é negada nos locais de
onde fugiram, arriscando, na debandada,
a própria vida.

Não tenho a menor dúvida de que esses, o que
gostariam era de não se ver, de cada vez mais
discriminados, à conta de meia dúzia de fanáticos
que conseguem virar a cabeça aos seus filhos.

E lá vamos ter, outra vez, à batida GUERRA de
CIVILIZAÇÕES.

Quem pode censurar Espanha por tentar impedir
mais do mesmo, adentro das suas fronteiras?

TLIM

quinta-feira, novembro 03, 2005

GLAMOUR

O "glamour" da badalada festa MTV,
na nossa capital, teve, hoje, um dos
seus pontos altos, quando o aviãozinho
particular do apresentador do evento
( um tal ALI G. que não faz parte do
meu núcleo de conhecidos), aterrou,
em Lisboa.

Perante a bateria de câmaras, viradas
na sua direcção, o ídolo saíu da aeronave,
virou as costas ( vá lá...) e...
URINOU ALI MESMO!

Como esta foi uma cena, deveras edificante,
a SIC Notícias tem estado a incluír as
imagens em todos os noticiários, ao longo
do dia.

O pessoal da construção civil agradece.

TLIM

quarta-feira, novembro 02, 2005

SOCORRO! HÁ AÍ ALGUÉM?

Fugindo às próximas modificações do
regime que, em Janeiro do próximo ano,
lhes retirará alguns benefícios, 3.000
polícias meteram, já, a papelada para
passarem a uma reforma anticipada.
Não serei eu a censurá-los, neste caso.

Convém referir que, reformas àparte,
havia, já, um deficit de 4.ooo polícias,
nos efectivos ( e isto, só na PSP).

Estas lacunas são mais acentuadas nos
grandes centros urbanos, casos do Porto
e Lisboa, e resultam, em parte, da
deslocação de pessoal para outros serviços:
Aeroportos, Investigação, Fiscalização de
Armas e Explosivos, Ambiente, etc, etc.

Resultado: se já havia pouquíssima gente
a patrulhar as ruas, como vai ser, daqui
para a frente?

Após o mês de junho poderão entrar 1.200
candidatos. E, repito: PODERÃO.
Para os 3.000 que saem...
tal como dizia o saudoso Engenheiro:
É... fazer as contas.

Relativamente à Polícia Municipal de Lisboa,
por exemplo, sendo o efectivo de 800 homens
( o que já era uma fartura), só existem 400.

O Senhor Ministro da Administração Interna
deve ter outros problemas, mais prementes,
a assoberbá-lo, pelo que entende não ter
comentários a fazer.
O Governo encontra-se a ponderar quais as
prioridades do combate ao crime, decerto
esticando aqui, puxando acolá, tudo indicando
que, no fim, irá saír obra asseada.

O que eu - pagadora de cada vez mais impostos-
sei, é que tenho quatro elementos da minha
Família mais próxima, que, à saída das aulas,
em diversos locais da capital, como o liceu
Camões, o Pedro Nunes ou a zona próxima
do I.S.T., são, sistemáticamente, assaltados.

Foi assim durante o último ano lectivo,
e repete-se o cenário, desde meados de
Setembro. Neste forrobodó, em dois meses,
um deles já foi vítima de quatro assaltos.
Passou a andar com relógio e telemóvel das
marcas mais ranhosas que pode arranjar.
Ténis velhos, blusão "vagabundo".
Eis ao que chegámos.

Para ajudar á festa, entretanto, esse mesmo
jovem deslocou-se, no passado Sábado à praia
de Carcavelos (de saudosas lembranças) com
outros três amigos, para uma tarde de
Bodyboard.
Foi só afastarem-se para um mergulho e,
quando olharam para trás, já nem mochilas,
nem roupas, nem sapatos, nem- e isto foi o pior-
os óculos graduados.
Ficaram, a pingar, dependentes do dono de um
bar, que os deixou lançar o SOS
para as respectivas famílias.

Continuem, pois, os responsáveis, a assobiar
para o ar e, estamos aqui, estamos como
no Brasil: o povo a armar-se e a fazer justiça
por suas mãos, já que o Estado não cumpre
os seus deveres primordiais.

A segurança dos cidadãos não se compadece
com restrições orçamentais.

Era bom olharem, atentamente, o que
está a passar-se em França e tirarem daí
algumas conclusões que se vejam.
Cá por casa, uma situação semelhante, era
bem capaz de descambar numa rebaldaria
ao geito de uma Guiné- Bissau.

E já esteve mais longe.

TLIM

terça-feira, novembro 01, 2005

A IMPORTÂNCIA DE SER LEONOR

Nasceu a nova Infanta de Espanha,
de sua graça - Leonor.

E hoje, no decurso do Jornal da Noite
da TVI, o locutor de serviço ( penso
que era Júlio Magalhães, mas não juro),
saíu-se com um comentário,
que pretenderia, talvez, ser espirituoso:

- "Há duas Leonores que ficaram célebres,
na História de Portugal.

Uma foi D. Leonor Teles.
A outra, Leonor Beleza".

São pequenos apontamentos, como este,
que, infalìvelmente, me fazem inchar
o peito de orgulho, por ter nascido
neste País.

TLIM

PREOCUPAÇÕES

No Blog Super Mário, António M. Costa
vem fazer a transcrição de um trecho
incluído no livro "Retrato de Mário
enquanto Mário", da autoria de Manuel
Alegre. Ali estava expressa a admiração
do autor por um amigo.

Sendo uma obra, já com alguns
anos - foi publicada em 1990 - não vem
lá muito a propósito esta citação, dada o
actual clima, existente entre ambos e
originado, como toda a gente está fartinha
de saber, pela falta de lisura
com que Soares e o PS trataram o poeta.

Vem é revelar uma coisita menor:

Cavaco Silva deixou de ser única preocupação
destes senhores.
Após as recentes sondagens, Manuel Alegre
também lhes está provocando
frequentes e incómodas insónias...

TLIM

Ó DA QUERCUS!


Mas onde se
escondem os
grandes maricas
da QUERCUS,
que não tugem
nem mugem,
enquanto nós
nos vemos
abandonados
à nossa triste
sorte,
perseguidos e dizimados,
por essa corja
de caçadores de meia tigela, que nos persegue,
sem quartel, a pretexto de encontrar algum infeliz,
com tosse, ou pingando do bico?