3 Ecos da Falésia: Dezembro 2005

quarta-feira, dezembro 28, 2005

UM VOTO















Possa 2006 restituír-nos alguma esperança que
venha aquecer "o Inverno do nosso descontentamento".

TLIM

DO PULO DO LOBO

Toda a gente deveria ter a oportunidade de ver
e ouvir Mário Soares, sobre as declarações de
Ribeiro e Castro.

Pode, assim, ir ao "PULO DO LOBO" e, aí, no post
de 25 de Dezembro - "E é feio, não é bonito",
clicar e ...ficar boquiaberto.

Eu fiquei.

TLIM

quinta-feira, dezembro 22, 2005

NOS MOMENTOS DIFÍCEIS

A especialista de marketing que criou este cartaz não devia estar
"nos seus dias".
Ou talvez, pelo contrário, estivesse, exactamente "nesses dias", e daí
lhe veio a inspiração:

NOS MOMENTOS DIFÍCEIS.
Como o EVAX.

TLIM

DÉLABRÉ

S. Miguel - Açores:
A comitiva de Mário Soares pára, em frente de um
edifício que lhe é assinalado como sede da candidatura
do seu rival Cavaco Silva.
Bem de frente para as câmaras que o seguem, passo a
passo, Soares, no seu característico tom desdenhoso-
-blasé, comenta:
-"Bem, está bastante délabré..."
O jornalista traduz, pressuroso,- "decrépito", em vez
de "deteriorado", para dar mais ênfase.

E assim vamos andando, com estes apontamentos
pitorescos que trazem audiência ás reportagens
das nossas televisôes.

TLIM

quarta-feira, dezembro 21, 2005

CRISPAÇÕES

Medeiros Ferreira escrevia há dois dias:
"Cavaco Silva representa um alto risco para os
portugueses, tendo em conta o perfil crispado e
crispador do embuçado".

Lá está:
A primeira vítima foi, como tivémos oportunidade
de ver, ontem à noite, o próprio Dr. Soares.

Por via do perfil crispador de Cavaco, Soares acabou
por ficar também, mais ou menos crispado.
A ponto de se sentir compelido a fazer aquelas
insinuaçõezinhas maldosas que calhavam bem
melhor a uma porteira da Rua Morais Soares.

TLIM

A SOBERBA

Não foi esta a primeira vez nem será a última que
alguém, tendo-se na conta de mais bem nascido,
mais educado, mais culto, mais dotado, mais
cosmopolita, mais admirado, mais reverenciado,
ao ter de confrontar-se com quem sempre
considerou isento de todos esses dons, acaba,
por pura soberba,
a comportar-se como um desclassificado.

E colocando-se, afinal, bastantes degraus abaixo
de quem tanto menosprezava.

TLIM

sexta-feira, dezembro 16, 2005

EXPLIQUEM-NOS, COMO SE FÔSSEMOS MUITO BURRAS

O Senhor Ministro da Saúde teve a amabilidade
de vir a público esclarecer os portugueses:
E disse:

- "As mulheres portuguesas não são estúpidas;
são inteligentes".

Ó Senhor Ministro, eu sei que a frase está tirada
do contexto.
Mas, mesmo assim, faça-me o favor...

TLIM

quinta-feira, dezembro 15, 2005

PALHAÇADAS

Teresa Ricou promoveu, no Chapitô, um encontro
para que foram convidados os mandatários para a
Juventude dos Quatro principais candidatos à
Presidência da República.

Jerónimo, não tendo mandatário para a Juventude,
mandou um representante de 58 anos.(!)

Dos restantes, apenas compareceu Joana Amaral Dias.
( esta mandatária tem quase tanta energia, quanto o
candidato que representa)

Falando para os presentes (cujo número, palpita-me
que não terá sido elevado), Joana lançou uma frase
enigmática:
- "No tempo de Cavaco, a cultura era avaliada pela
PGA (Prova Geral de Acesso) e, ainda por cima,
levávamos bastonadas".

Levavam bastonadas? E só agora a menina o diz?
Estaria a referir-se a alguma acção da polícia, tentando
manter a ordem, enquanto colegas seus arriavam as
calças, em público para, em face da foto do Ministro
da Educação, exibirem os jovens rabinhos,
acompanhando o acto com palmadinhas nos ditos?
Foi daí, aliás, que nasceu a frase feliz de Vicente Jorge
Silva, - "Geração Rasca".

Os motivos que levaram à ausência dos jovens
mandatários, podem ter sido vários.
Mas, em face do local e da apresentadora, é bem
possível que tenham concluído que:

Para PALHAÇOS e PALHAÇADAS,
já há que chegue.

TLIM

PATÉTICO

Para falar com franqueza, patética é a palavra
que me ocorre, se quiser classificar a atitude de
Jorge Coelho, ontem, na "Quadratura do Círculo":

Apelar á desistência de todos os candidatos de
Esquerda - em especial, de Manuel Alegre - para
concentrar todos os votos em Mário Soares, com
os argumentos que usou e o tom em que o fez,
chegou a provocar-nos uma desagradável sensação
de incomodidade.
Diria mesmo pena, se tal fosse possível.

Anime-se, homem!

TLIM

GONÇALO À PRESIDÊNCIA

Citando um antigo ditado popular, "água mole
em pedra dura, tanto dá até que fura".

Tanto a Esquerda fez força para que aparecesse
um outro candidato da chamada Direita, para disputar
votos a Cavaco Silva, que lá conseguiu o que queria:

Gonçalo da Câmara Pereira apresenta-se,
disponível para a corrida
(não de touros, mas, sim, presidencial).

Contando com o apoio dos ambientalistas e do PPM,
é bem capaz de ser, afinal, o mais indicado para o cargo.

Nenhum dos outros candidatos saberá, como ele, cantar
o fado a sindicalistas e patrôes, promovendo assim, a tão
propalada consertação social.

Sendo Portugal uma quinta de alguns, segundo
apregoa o Bloco, quem melhor para vir fazê-la entrar
na ordem, senão alguém com ampla experiência nestes
domínios?

E, de uma coisa, ninguém duvide:
Não surgiu, até à data, um(a) único(a)mandatário(a)
para a juventude, que se aproveite.

Os Portugueses esperam não saír defraudados, desta vez:

Só há uma hipótese e o nome é Elsa Raposo.

TLIM

terça-feira, dezembro 13, 2005

MALVADA CABALA

Mário Soares:
- "Foi um acto tresloucado. Ele leu mal
o jornal (O Crime), que era algo instigatório
e fez-me algumas acusações graves.
Tenho, possìvelmente,
que o accionar em tribunal".

Maria Barroso:
- "Os incidentes são estimulados por forças
que querem criar confusão e depois lançar
alguém como salvador da Pátria".

Estas duas declarações, quando conjugadas, são
altamente inquietantes:

Há, portanto, "forças" no nosso país que,
"querendo criar confusão", fazem publicar
notícias "instigatórias" para, depois, levarem
atrasados mentais (definição de Soares, no momento)
à agressão e sabe-se lá que mais, de um candidato.

Com o intuito de, "depois, lançarem alguém
como salvador da Pátria".

Nem é preciso dizer o nome,
que toda a gente já adivinhou.

Uma pessoa põe-se a meditar, começa a lembrar-se
do que se passou com aqueles sujeitos assim a atirar
para o "atrasado", que foram manipulados para tratar
da saúde a indivíduos influentes...
Pois, esses mesmo:

O Ali Agka que tentou matar o Papa e o Lee Oswald
que, dizem as más línguas, atirou sobre o Kennedy...

Oh, diabo, desta vez é que é:
A malvada da CABALA tem veracidade assegurada!!!

Deixem só isto chegar ao conhecimento do Dan Brown.

TLIM

DISTRAÍDOS

É imperdoável que os senhores bufos da
Associação República e Laicidade não tenham,
ainda, vindo a terreiro para protestar contra
a ousadia de terem erguido um Presépio, mesmo
nas barbas da Câmara Municipal do Porto.
Em plena via pública e em solo considerado 1oo%
laico, como diz a nossa Constituição!

Ou então, não chegam para as encomendas...

TLIM

segunda-feira, dezembro 12, 2005

VERDADEIRA OU FALSA?

Olhei, com mais atenção, a fotografia do Post
anterior, retirada do Blog
OVELHODAMONTANHA.BLOGS.SAPO.PT
com uma suposta notícia sobre Mário Soares.

E parece-me, agora, coisa com um certo ar de
falso, como alguns "cartões" que se compõem
com frases à nossa escolha, em determinados
sites. Um exemplo é o WWW.ATBCARDS.COM.

Como me prezo de não divulgar mentiras, sobre
quem quer que seja, apresento, desde já, as
minhas desculpas.

TLIM

domingo, dezembro 11, 2005

ANTIGUIDADES

ESTA VEIO PUBLICADA EM O VELHO DA MONTANHA E NÃO TEM COMENTÁRIOS.

REVELAÇÃO

MARIA JOSÉ RITTA GARANTE À REVISTA " ÚNICA":

"Não tenho, nem nunca tive, aconselhamento de imagem".

Ora aqui está uma coisa que já toda a gente tinha percebido.

TLIM

sábado, dezembro 10, 2005

MÉNAGE À TROIS

Mário Soares aconselha Manuel Alegre
a demitir-se do Partido Socialista.

Esta mal resolvida questão entre Soares/PS/Alegre
está a tornar-se num autêntico" ménage à trois",
muito pouco agradável para quem, a ele, assiste.

O cidadão português começa a estar farto de ouvir
as queixinhas de amante traído, por parte de Soares.
E o próprio, não há maneira de se dar conta que só
perde com todos estes amuos e atitudes ressabiadas.

Se a jovem casadoira-(PS/Militantes)- escolheu um
homem mais velho, pensando, com ele, encontrar
segurança, não tardou muito para que parte do seu
coração começasse a bater por outro, algo mais novo
e muito mais charmoso.

Aí, temos a situação que o nosso povo, tão bem define
por: Dois galos na mesma capoeira.

E o país constata, atónito, à medida que as semanas
vão passando, a falta de "fair play" ou, dito de outra forma,
a característica e enormíssima DÔR DE COTOVELO
(para falar de forma educada),
por parte do namorado mais velho, que, a páginas tantas,
já não tem mão nos disparates que diz.

Não virá longe o dia em que a jovem comece a deitar
contas à vida e caia em si, verificando quanto foi
insensata, ao ter-se comprometido com um homem
cuja idade era prenúncio de muito mau feitio.

Prevê-se que, com o dealbar de 2006, ela acabe por
se fartar e decida que - Ano Novo, Vida Nova.

Mandando o rabugento pretendente às malvas, com
um pontapé no trazeiro.

TLIM

quarta-feira, dezembro 07, 2005

FELIZ ANIVERSÁRIO

No dia em que completa 81 aninhos, não posso
deixar de
desejar ao
Dr.Mário Soares
um feliz
aniversário.

Este bolo
virtual, é uma
lembrança
daquela
memorável
viagem às Ilhas Seychelles onde, esquecendo, por alguns
momentos, os direitos dos animais, usufruíu de um insólito
passeio, em cima de um exemplar desta espécie.

Infelizmente, parece que, terminado o exercício, a tartaruga,
prostrada pelo esforço, a que fora obrigada, terá metido,
de imediato, os papeis para pedir a anticipação da reforma.

TLIM

LOUÇÃ - SEMPRE ORIGINAL

O nosso amigo Francisco Louçã começa, já,
a acusar algum cansaço, nesta frenética corrida
presidencialista, em que se encontra empenhado.

São demasiadas idéias, sempre a fervilhar, dentro
daquela imaginativa cabecinha.

A sua última acusação a Cavaco Silva, foi a de este
candidato ter "uma candidatura monárquica".

Expressão algo curiosa, a meu ver:
Entendia eu que, nas monarquias, do que se trata
é de sucessão, não de candidaturas.

Não me está, agora, a ocorrer o nome de qualquer
Rei que, antes de subir ao trono, tenha apresentado,
primeiro, a sua candidatura.

Mas posso sempre estar enganada.

TLIM

UMA SOLUÇÃO FELIZ

Se, por um lado, o Senhor Ministro dos Negócios
Estrangeiros tomou a corajosa medida de cortar
para metade o número de conselheiros e adidos,
nas embaixadas Portuguesas, já no próximo ano,
viu-se, logo a seguir, confrontado com um terrível
e, aparentemente, insolúvel problema:

Entre o pessoal remanescente, não havia um único
elemento, suficientemente habilitado,
para o cargo de adido de imprensa, em Londres.

Situação essa que terá, até, causado, por várias
vezes, incómodas insónias ao Ministro.

Até que, num inesperado golpe de sorte,
a solução lhe apareceu, numa deslocação a Paris,
quando trocava impressões com o Embaixador
António Monteiro.

-" Oh, meu caro amigo"- terá exclamado Monteiro
- "Se os cortes de pessoal são em 2006 e precisa
de alguém muito competente para esse cargo,
em Londres, precisa apressar-se, enquanto o ano
não acaba! Ora, nem de propósito, veja lá que,
justamente, a minha filha Maria...
desde Outubro...enfim..."

Freitas nem queria acreditar na sua sorte:
Não é que, assim sem mais nem menos, lhe tinha
vindo caír no colo a solução de caso tão bicudo?

Logo lançou mão do telemóvel, iniciando as
diligências, no sentido de descongelar a admissão
para o lugar em causa.
Enquanto aguardava que atendessem, do outro
lado, ia cogitando:
- " Que verdadeiro achado! Além de lhe ir pagar,
apenas, 9.000 €, de salário, ainda a vou pôr
a fazer companhia à Maria Elisa, coitada, que
não tem andado nada bem, de saúde..."

TLIM

segunda-feira, dezembro 05, 2005

OS NOSSOS BEM-AMADOS "RECORDS"

Uma das características comuns a muitos
dos nossos compatriotas é o grande orgulho
de podermos contar com alguns "records",
obtidos em solo lusitano.

Depois de termos erguido a árvore de Natal
mais alta, da Europa - na Praça do Comércio,
em Lisboa, cabe, agora, a Alverca, a honra de
inaugurar, no próximo dia 8, o maior pinheiro
de Natal, natural, no País.
O exmplar tem 26 metros de altura e foi
importado da Escandinávia.

Onde vai ele ficar colocado?
Pois logo ali, em frente de uma igreja, cuja
especial particularidade é a de ostentar o
maior carrilhão da Europa.

Aguarda-se, ansiosamente, que o Porto volte
a promover aquele simpático desfile de
Pais- Natal, com vista a um "record", se não
mundial, pelo menos Europeu.

Também Sesimbra, em passados Carnavais,
tem tentado juntar o maior número de
palhaços em desfile, sendo que, desta vez, houve
o contratempo de ter apanhado com o maior
aguaceiro do ano que lhes veio estragar a festa.

Alcochete vangloria-se de ter o maior "Outlet"
da Europa.

E quem não se lembra da maior feijoada, na ponte
Vasco da Gama, em que os pratos foram todos
lavados com uma gota, apenas, do tal detergente?

Vimos, também imagens do maior bolo- rei,
"escangalhado". No porto.

SIC e TVI, esgadanham-se pelo record de maior
número de programas imbecis, 24H sobre 24H.
A época natalícia dá uma mãozinha.


Pelos milhares de horas gastas, por Jorge Coelho,
a falar ao tele-móvel, aposto que, a exemplo dele,
a maioria dos portugueses deverá colocar o país
numa honrosa posição, muito perto do 1º lugar,
num ranking mundial de utilizadores
do inevitável objecto.

Soube-se, há dias, que conseguimos o feito notável
de estarmos em primeiro lugar na lista de países
mais poluidores da Europa, pese, embora, haver,
por cá, cada vez menos indústrias.

E, já que estamos com a mão na massa,
(salvo seja) que tal se arranjássemos quem se
dispusesse a andar pelas ruas da nossa capital,
de fitinha métrica na mão, a contabilizar o maior
número de poias de cão por metro quadrado?
Palpita-me que obteríamos mais um record, daqueles
verdadeiramente pitorescos.
Com direito a imagens na Euronews, tendo,
por baixo, a frase -" no comments".

São orgulhos destes que nos levam a conservar,
penduradas, nas nossas varandas, as bandeirinhas
nacionais, algo desbotadas, é certo, mas, mantendo
acesa a chama da nossa unidade, em torno do maior
pólo de concórdia que foi o Euro 2004.

Aqui, caberia referir o record de estádios novos,
construídos para gáudio dos adeptos da bola, que,
após o grande acontecimento que pôs Portugal nas
bocas do mundo, torcem, agora, as mãos, sem atinar
com o que vão fazer a tanta catedral, construída para
ficar, agora, às moscas.

Pronto, pronto. Já sei que, em se tratando de futebol,
não há que fazer reparos. Esta é a modalidade
desportiva que suscita as maiores paixões
aos homens do meu País.
E, aposto, já, aqui, com quem quiser, que este será
o único F, daquela velha trilogia, a escapar à fúria
censória do nosso maior inquisidor, o Prof. Louçã.

TLIM

sexta-feira, dezembro 02, 2005

TRIBUTO DO PS A SÁ CARNEIRO

ESTE É O TÍTULO DO MEU ÚLTIMO
POST. ESTRANHAMENTE, APARECEU
PUBLICADO COM A DATA DE
2 DE DEZEMBRO, E COLOCADO ANTES
DE OUTRO, INTITULADO
"FUNDAMENTALISMOS".

04/12/2005

TLIM

TRIBUTO DO PS A SÁ CARNEIRO
















Este é o verso e o reverso da imitação de uma
nota de banco, distribuída durante a campanha
para as Legislativas, ganha pelo PPD de
Sá Carneiro.

Numa reportagem, exibida ontem, pela SIC,
Mário Soares interpretava o papel de bonzinho,
admirador de Snu e Francisco Sá Carneiro.

Para o caso de ser difícil ler a versalhada, cuja
fotografia aparece acima, eu transcrevo:

A quem eu devo, nem às paredes confesso
(música do fado- "nem às paredes confesso")

A quem eu devo, nem às paredes confesso.
E é meu enlevo, o segredo do que peço...
Podem falar, podem rogar,
podem cantar em verso
Que a quem eu devo, nem ás paredes confesso.

Não julguem que é sempre assim
Que as fraudes são feitas
Por isso gosta de mim
O Prof. Freitas
Uma continha, afinal não é pecado
Eu tenho o "Espírito" do capital "Santificado".

A quem eu devo, etc, etc, etc

A gente sabe que na vida, só há bodegas
Por isso fiz a partida c'o mestre Adegas...
Quem faz assim um favor, merece tanto
Por isso ele é o director do Espírito Santo

A quem eu devo, etc, etc, etc

Só quero fugir ao fisco, o que não é novo
E à Sueca dar marisco
Co'a guita do povo...
Não sou tão mau afinal
Sou até porreiro
- Sou um carneiro
Que a portugal
Deve dinheiro.

Os versos de pé quebrado, referiam-se a uma
muito propalada dívida que, já após a queda
do avião se viria a provar que fora saldada, em
devido tempo. O respeito por Snu, também,
era o que se vê. Mário Soares diria, várias
vezes, durante essa campanha:
"Quem não é capaz de ter a própria casa
em ordem, como é que há-de pôr ordem
no pais?"

Vergonha na cara é um mal de que Soares,
ao longo da sua vida, nunca sofreu.

TLIM

FUNDAMENTALISMOS

Enquanto o nosso
Estado laico
se empenha
a não melindrar
outras crenças,
com visões
de crucifixos
e quejandos, as
outras crenças
vão-se dedicando,
por essa Europa
fora, a converter
novos mártires,
para a sua causa.




A jovem, cuja fotografia ocupava, ontem, a
primeira página de um jornal Belga, Muriel
Degauque, europeia no nome e nas origens,
fez-se explodir, no passado dia 19 de Novembro,
em Bagdad.
Matando, de caminho, 5 polícias iraquianos e
ferindo, com gravidade, um outro, além de
4 civis.
O homem que a recrutou, igualmente europeu,
como ela, também, como ela, é um convertido,
de data recente.
Ambos oriundos da classe média- baixa, tinham
problemas, mal resolvidos, com os respectivos
pais, estando, um e outro, desempregados.

Passaram a ocupar o tempo, com um ideal, para
a seguir, militarem na Jihad Islâmica.

Dizem os entendidos que só um estado laico
está apto a combater esta nova peste, evitando
um choque de religiões.
Eu, que não sou entendida, inclino-me mais para
a tese de que, não é abdicando da nossa cultura
judaico- cristã que se vai chegar a algum lado,
para além de magoar algumas almas simples, que
não querem saber, para nada, de politiquices.

O mal espalha-se com mais facilidade onde não
existem ideais, nem convicções.
Neste caso, é bem possível que a falta de outra
crença os tenha levado, mais depressa, a aderirem
a este verdadeiro culto da morte.

Por cá, zela-se, amorosamente, pelo conceito de
Estado Laico, manda a Constituição - que serve
para justificar certas coisas, quando interessa
- mas que é ignorada em assuntos muito mais
importantes, sem tanto escândalo.
E, já lá dizia o outro :
"A religião é o ópio do povo".

Veremos é se, perante as doses cavalares de ópio
absorvidas por todos estes Mujahedin, agora
também de origem ocidental ( há várias outras
mulheres iguais a esta, à espera de cumprirem
a sua missão), os Estados laicos conseguirão algo.

Além de irem mostrando, de cada vez mais,
o rabiosque, -á medida que se vão curvando.

TLIM

quinta-feira, dezembro 01, 2005

DEPRESSÃO OU EVASÃO



















A manchete deste diário regional, substituíu um
hipotético cenário, por uma PREVISÃO, como
chamariz de vendas.
Serve, agora, como exemplo
do meu Post de hoje, embora me vá referir,
sobretudo, à televisão.

"A imagem que é dada pelos noticiários, pelos
comentários políticos, pelas profecias económicas
- àcerca da situação do País - não dá margem,
senão, para uma de duas coisas: A depressão,
ou a evasão".( António Monteiro Fernandes, in
Diário Económico)

Continua a render dividendos, em termos de
audiências, a onda catastrofista, que já não é de
hoje e que, a tudo lança mão, desde que sirva os
propósitos dos que, dela, aproveitam.

A pouco e pouco, vai-se carregando, mais, nas
cores, tentando evitar a banalização, ao mesmo
tempo que se apela ao voyeurismo, tão típico de
determinadas estratos de audiência.

A tónica nas catástrofes naturais, ou na ameaça
de epidemias, tem plateia garantida, tanto entre
os mirones, como nos amantes de filmes de terror.
Quem consome este tipo de informação, aprecia o
estilo tablóide, devassas de privacidade, incluídas.

Os inquéritos de rua, que enveredam por detalhes
de intimidade, para lá do razoável, conseguem, dos
"entrevistados", respostas a todas as indiscrições
possíveis e imaginárias a troco de uma exposição
mediática muito desejada.
A mais recente tendência é a exibição, consentida,
de defeitos físicos, deformidades, aleijões.

Os repórteres de rua não têm mãos a medir, tantas
as situações a "merecerem" cobertura.
Todos os dias há alguma empresa que fecha as suas
portas, alguma manifestação, alguma greve, alguns
paroquianos que gritam contra, ou a favor do padre,
alguns populares, insultando arguidos ou juízes, à
porta do tribunal.
No Verão, os incêndios; no Inverno, os temporais.
Entre uns e outros, sempre, sempre, o processo
Casa Pia.

Noticiar que o dèficit piorou e que o desemprego
aumenta, não é contar mentiras; mas é, certamente,
contar, apenas, uma parte da verdade.
A outra parte, o reverso da moeda, o mais natural,
é que, a ser referida, o seja, apenas no chamado
rodapé.

Depois da pressão dos Tele-Jornais, vem a
onda da descompressão. Agora é hora de rir,
rir, alvarmente, com os "malucos do Riso", "
a 1ª Companhia" e a série inesgotável de
vulgaridades, pretensamente humorísticas.
A evasão chega, dentro de momentos,em
forma de tele-novela, brasileira ou nacional.
Um ou outro debate, ou mesa- redonda, ainda
subsiste na SIC Notícias e RTP, há que admitir.

Um filme de qualidade, geralmente,
só lá pela madrugada.
Quem tiver o gosto mais apurado, amole-se e diga
adeus ao sono.
Resta o recurso ao velho vídeo-gravador, se houver
tempo para, depois, ver as gravações...

Deste tenebroso cenário, salva-se a 2, em boa hora
salva de extinção.

TLIM