3 Ecos da Falésia: Janeiro 2007

terça-feira, janeiro 30, 2007

NEM TUDO ESTÁ PERDIDO

Esta pequena notícia, no DN de ontem, serve para nos restituír uma pequena parcela da confiança que julgávamos, totalmente, perdida, na Justiça e nas Forças da Ordem Portuguesas.

Cìclicamente, passamos os Verões, angustiados com sucessivos e medonhos incêndios, saídos de mãos criminosas, quase sempre impunes.
Sistemàticamente, crianças são abusadas, em instituições que deveriam zelar por elas, mas onde, raramente, se descobrem os autores dos delitos.
Diàriamente, carros e residências são assaltados, sendo as queixas arquivadas, por falta de provas.
Frequentemente, há criminosos libertados, devido a erros processuais.
Anualmente, vários bebés morrem, depois de sujeitos a calvários de martírio inconcebível, sem que ninguém tenha conseguido dar o alarme, a tempo.
Alegremente, trafica-se droga, nas ruas, nas barbas das autoridades e nada acontece.
Persistentemente, continua a campear, em centros comerciais, ruas e parques da capital, a prostituição infantil, sem consequências.
Eventualmente, se um homem, em plena via pública, assentar duas estaladas à sua companheira, toda a gente assobia para o lado, que "entre marido e mulher, não metas a colher".
Infelizmente, muita mulher violada acaba vendo-se responsabilizada de ter "provocado" o agressor, que se põe ao fresco, sem culpa formada.

Enfim, para não ir mais longe:
UMA DESGRAÇA COMPLETA.

Tirando, GRAÇAS A DEUS, este zeloso guarda da GNR de Idanha-a-Nova, que, totalmente consciente do seu dever, soube detectar um comportamento criminoso, na hora H, conduzindo, lestamente, o facínora, até à esquadra, onde este ficou, a aguardar julgamento.

Nem tudo está, como poderia parecer, perdido.

TLIM

segunda-feira, janeiro 29, 2007

É SÓ CARREGAR NO BOTÃO

MANIFESTAÇÕES ESPONTÂNEAS


É facto constatado que, hoje em dia e graças aos políticos que lideram os principais partidos - cá e Europa fora - já se vai tornando um tanto difícil conseguir juntar um mínimo decente de apoiantes que se disponham a ir para a rua, com as bandeirinhas da ordem.
Na Alemanha, que não escapa à doença, mas que, ao contrário de Portugal, não anda a dormir na forma, já há quem se tenha dedicado a tirar proveito da conjuntura.

Com apurado sentido de Marketing e funcionando, no sector, há vários anos, a empresa E RENTO.COM, tem um site na net, onde anuncia 820.000 artigos destinados a aluguer.
De peças de decoração a ferramentas, automóveis, aviões, empregados para variadíssimos sectores, manequins - vivos e de plástico - roupa para todas as ocasiões, artigos eróticos, baby-sitters, pessoas para passear o cãozinho, na ausência dos donos, enfim: O que se quiser.
O novo nicho de mercado é, agora, alugar pessoas para irem para a rua, participar em manifestações de partidos políticos, concentrações de carácter social, acções comerciais ou promoções.
30€ à hora, 145€ por dia.

O Senhor Uwe Kamschulte, co-fundador da E RENTO, teve a luminosa ideia, depois que tomou conhecimento duma iniciativa da Federação Nacional de Médicos, que, em Dezembro passado, se dispôs a pagar a umas centenas de desempregados e estudantes, para aumentar o número de participantes na concentração de protesto contra as reformas na Saúde, previstas pelo governo Alemão.
Os falsos manifestantes deviam formar um cordão humano, durante uma hora, frente às câmaras de televisão chamadas ao local.
Na altura, o porta voz dos médicos achou normal o investimento de 5.000€, por se tratar de "uma operação de relações públicas", seja lá o que isso queira significar, para os Senhores Doutores.

Aí está, portanto, mesmo sem o mérito de ser uma idéia completamente original, uma área com enorme potencial, a explorar, por cá.
De mais a mais, com tanta gente desempregada e ansiosa por ganhar uns míseros cobres.
Mesmo que pudessem ser acusados de "vender o corpo", seria mais o caso de "alugar a alma", por algumas horas.
Coisa que não iria bulir, demasiado, com preconceitos morais, a esta altura dos acontecimentos.

As empresas de Comunicação relacionadas com a SIC, a TVI, ou mesmo a nossa ( e, por nós sustentada) RTP, habituadas que estão, a lidar com "castings" - de onde, por acaso, saíram, já, figuras espantosas - têm, aqui, a sugestão para uma nova fonte de rendimento, a juntar àquela outra, a dos telefonemas de valor acrescentado.

Ou, quem sabe, daqui por uns meses, continuando os impostos a proliferar, se a contestação social for muito forte, o nosso Chefe do Governo, não terá, mesmo, de lançar mão a uma iniciativa deste género, para promover alguma grandiosa "manifestação espontânea" de apoio à sua estratégia?

Que ele, digam lá o que disserem, sabe mais, a dormir, do que a maioria de nós outros, acordados.

TLIM

sexta-feira, janeiro 26, 2007

O QUE FAZ O AMOR

Em Novembro de 2006, circulou, pela Net, uma máxima, de que Pinto da Costa não tomou conhecimento, deprimido que andava, com o desenrolar dos acontecimentos.
E que era a seguinte:

"O AMOR É COMO A RELVA:
VOCÊ PLANTA E ELA CRESCE.
DEPOIS, VEM UMA VACA E ESTRAGA TUDO".

Não a tendo visto, foi, a correr, fiar-se no velho provérbio popular "DENTADA DE CÃO CURA-SE COM PÊLO DO MESMO CÃO".
Ou, adaptando para a actualidade, "CORNADA DE VACA CURA-SE COM PÊLO DA MESMA VACA".

A fazer fé na imprensa que se dedica a estes assuntos do coração, o amigo Jorge Nuno já afogou as mágoas no colo de uma outra jovem de 26 anos, "empresária brasileira, de Fortaleza", cujos "negócios" a traziam a Portugal, com uma certa frequência, até o nosso Don Juan a ir lá buscar, para que viesse viver consigo.
E está, já, em acabamentos, a vivenda de Miramar, que irá ser ocupada pelo ditoso casal.

Eu, embora seja um bocadito mais nova do que o Presidente do FCP - que atingiu, recentemente, a auspiciosa idade de 69 anos - vou atrever-me a citar mais alguns exemplos da antiga sabedoria popular, que, eventualmente lhe terão escapado.
A saber:

"BURRO VELHO NÃO TOMA ANDADURA.
E SE A TOMA, POUCO DURA."

"FLOR AO PEITO, ASNO PERFEITO".

"MUITO ESQUECE, QUEM NÃO SABE."

"NÃO HÁ PIOR CEGO,
DO QUE AQUELE QUE NÃO QUER VER".

"QUEM, AO MOINHO VAI,
ENFARINHADO SAI".

"QUEM, EM RUIM BERÇO NASCER,
SEMPRE, PARA ELE, HÁ-DE PENDER".

"QUEM QUER FESTA,
SUA-LHE A TESTA".

"TANTA VEZ VAI O RATO AO MOINHO,
QUE, UM DIA, FICA, LÁ, COM O FOCINHO".

"TODO O BURRO COME PALHA.
É PRECISO É SABER DAR-LHA".

"HOMEM VELHO E MULHER NOVA,
OU CÔRNO, OU COVA".

Tirando isso, que sejam muito felizes.

TLIM

terça-feira, janeiro 23, 2007

O QUE VALE UM INQUÉRITO?

O INSTITUTO da DROGA e da TOXICODEPENÊNCIA, sancionado pelos Ministérios da (falta de) SAÚDE e da (pouca) EDUCAÇÃO que temos, achou- se no direito de entrar em 800 escolas públicas, para realizar um inquérito com pouca ética e, mais que duvidosa, utilidade.

Entre 60 grupos de perguntas, apresentadas a alunos, cuja faixa etária varia entre os 11 e os 18 anos, estão as perguntas que vieram publicadas no Expresso.
À frente dos quadradinhos para pôr a cruz, vêm as várias hipóteses:
"SEMPRE", "QUASE SEMPRE", "MUITAS VEZES", "ÀS VEZES", "POUCAS VEZES", "NUNCA".

Falando com franqueza, este tipo de intervenção na esfera privada das famílias e das crianças, em particular, começa a ser feito DEMASIADAS VEZES, para o meu gosto.
Ainda me lembro de outro inquérito feito a criancinhas de cinco e sete anos, a pretexto de avaliar os seus hábitos. Entre o que lhes era perguntado, havia esta pérola:
"Onde gostas mais de te tocar?"
Também estava aprovado, oficialmente.

Estes crâneos, que, às vezes, gostam de mostrar que fazem qualquer coisa - para justificar o "tacho"que têm - agarram nuns manuais de outro país, ainda que com hábitos de vida diferentes, traduzem para Português e lançam-se à estrada.
Dizia um deles, outro dia, num telejornal:
"As perguntas nunca são indiscretas. As respostas é que podem sê-lo".

Pretende saber-se que problemas existem nos lares portugueses, a nível de "hábitos, gostos, comportamentos, atitudes, consumo de substâncias ilícitas".
Nada melhor, então, do que pôr filhos a escutar às portas e a espreitar pelas fechaduras dos quartos dos pais, OU SUBSTITUTOS.
Exemplar.

Resultados práticos desta extraordinária acção, aposto que nunca serão nenhuns, como de costume.
A violência doméstica continuará a campear, descaradamente e na maior impunidade.
E, se um destes pais, OU SUBSTITUTOS, for um sujeito violento e vier a saber que uma das crianças lá de casa respndeu a certas perguntas, não garanto que a coisa passe sem uns "valentes abanões".

Avaliar é uma coisa que, cá na nossa terra, sempre esteve muito vulgarizada.
Actuar, já é mais difícil.
Todos os anos se desperdiçam milhões, em avaliações e estudos, cujo destino final é a "cesta secção".

Outro pormenor, que seria interessante saber, era se este inquérito foi realizado durante as horas destinadas a aulas, ditas normais.

TLIM

sábado, janeiro 20, 2007

MUITAS PERGUNTAS, À VOLTA DE UMA LEI

A SIC NOTÍCIAS, ontem, veio levantar a lebre:
Existe uma lei, feita no tempo do saudoso Engenheiro Guterres, mas posta em vigor há cerca de ano e meio, que diz, mais ou menos, o seguinte:
Quem receber presentes, donativos, ajuda financeira, sob a forma de cheque, transferência bancária ou dinheiro, no montante igual ou superior a 500 €, é obrigado a declará-lo, mediante o preenchimento do impresso "Modelo 1 do Imposto de selo", na Repartição de Finanças.
Esta declaração, dizendo respeito a ofertas entre pais e filhos ou avôs e netos, não paga imposto.
MAS, se o "ofertado" não declarar, o Fisco cai em cima do "ofertante" que, uma vez apanhado em falta, leva com uma coima entre os 100 € e os 2.500 €.
Bem feito, não é verdade? Ninguém o mandou ser mãos largas.

Entre irmãos, tios, sobrinhos ou amigos, a coisa é um bocadinho pior:
Além de ter de declarar, paga, logo, á cabeça, a taxa de 10% de imposto.

A solidariedade vai precisar de ser repensada, se, quem pedir, começar a fazer contas.
O pedido tem de ser maior e a alma benfazeja pensa duas vezes, não vá o outro esquecer-se da declararação.
Quem viver em união de facto, então, passará os dias a correr para a Repartição de Finanças e a ver o dinheirinho a desaparecer a olhos vistos.

De cada vez menos, certas perguntas -com pedido subjacente - obterão respostas favoráveis.
Como, por exemplo:

"- Avô, gostava tanto de ir à viagem de curso, mas o Pai diz que é muito cara, o Avô não me podia ajudar?"
- "Pais, arranjei um andar, em Lisboa, para partilhar com um colega da faculdade. Posso contar com a vossa ajuda?"
- "Ó Arnaldo, este colchão já me anda a dar cabo das costas. Passa-me, aí, um cheque, se fazes o favor, que, logo, já passo pela loja..."
- "Vanessa, minha querida, eu e a tua Mãe vamos fazer 25 anos de casados. Como eu queria oferecer-lhe um anel, de surpresa, mas não sei escolher, podias fazer- me esse favor?
Depois diz-me quanto é, que eu passo-te o cheque."
- "Meu filho, a Tua Mãe precisa de ser operada às cataratas, mas se for pela caixa, só daqui a cinco anos. Não poderias?..."
- "José, meu irmão, há duas noites atrás, uns energúmenos lá do meu bairro, partiram -me todos os vidros do carro e inutilizaram- me os quatro pneus. Não me podes emprestar algum, que a oficina está pela hora da morte?"
- "Mãe, arranjar emprego continua dificílimo. Não poderias dar uma ajuda para as prestações da casa?"
- "Pai, podes dar-me o dinheiro para o computador?"

E por aí adiante.
Ficam-me 4 pequenas dúvidas:

A - O sigilo bancário ainda existe?
B - Como é que as Finanças vão fazer a destrinça entre "dádiva" e "empréstimo"?
C - Se o cheque, ou a transferência forem de 499 € e 99 cêntimos, já se evita a chatice?
D - Nesta balda, ninguém consegue controlar isto, mas foi um bom"furo" para a SIC?
Responda quem souber.

Seja com for, temo bem que muitas solicitações pecuniárias possam passar por um apêrto:
- "Ai não ganhaste na lotaria? Pensas que eu sou rico? Vai ao BES!"

TLIM

quarta-feira, janeiro 17, 2007

O DRAMA, A TRAGÉDIA, O HORROR




A TVI, sempre em cima da notícia do momento, pôs-nos ao corrente do drama que atingiu, sùbitamente, a cidade de Sines, fazendo com que a população feminina, com mais de 65 anos, trema de pavor.
Um misterioso mascarado, espera pelos últimos raios do sol, para partir à apalpação criteriosa das idosas mais respeitáveis.

Há, já, quem opine que não se trata de um monstro e sim de um invisual solitário, que só quer travar novas amizades.
Ou de uma vítima de acidente rodoviário, cara cheia de cicatrizes, que se esconde atrás de uma máscara, para procurar calor humano.
Os mais cépticos acham que tudo não passa de uma forma de obter - com a ajuda de um cúmplice - imagens para mandar para o Youtube.
Ou, simplesmente, brincadeiras de um Carnaval antecipado.

O Senhor Comandante da GNR de S.Tiago do Cacém assegura que a corporação já anda, diligentemente, no encalço do malandro.
E que, dadas as preferências manifestadas pelo energúmeno, as jovens bem parecidas lá da zona, podem estar perfeitamente à vontade para circular nas ruas, após o escurecer.

Eu não sou de intrigas.
Mas estava a ouvir o Senhor Comandante e a pensar se ele, por acaso, não teria tido, também, algum encontro do terceiro grau que pudesse ter-lhe deixado, no rosto, aquela expressão peculiar...

TLIM

O PROMETIDO É DEVIDO

Apresento-lhes a Elisabete, de que falei, no meu post anterior.
Pensaram que era mentira, quando eu disse que tinha uma osga de estimação?
No Verão, ela chega, pata ante pata e vai colocar-se atrás da lâmpada acesa.
Fica ali, quietinha, quietinha, à espera das borboletas nocturnas que são atraídas pela luz.
Por vezes, vêm mais uma ou duas, partilhar a refeição.

Não fazem mal a ninguém e até têm um sorriso simpático...

TLIM

terça-feira, janeiro 16, 2007

NA SERRA DE SICÓ

Antes, mesmo, de começar a escrever, aqui, qualquer coisa que possa ser mal interpretada, quero esclarecer, desde já, que gosto imenso de animais, já tive vários, apoio, de alma e coração a sua defesa (dentro dos limites da racionalidade, entenda-se), dou-me, lindamente, com répteis e toda a espécie de batráquios e quanto a insectos, também os poupo, desde que estejam do lado de fora da casa.
Até já tive um morcego na mão e fiz-lhe cutchi-cutchi na cabecinha, o que ele deve ter apreciado, porque não me mordeu.
No próximo post vou, mesmo, mostrar uma fotografia que tirei a uma osga, frequentadora assídua do meu quintal de Sesimbra e que nem foge, quando eu me aproximo.

Bom.
Dito isto, vou passar aos finalmentes.
O último "Expresso" trazia um texto de António Rosado, respigado do Diário "As Beiras" e intitulado MORCEGOS PREJUDICAM NEGÓCIO EÓLICO.
"As limitações impostas pelo Instituto do Ambiente à instalação de um parque eólico na Serra de Sicó, em terrenos baldios do concelho de Pombal, fez baixar de €721 mil para €242 mil a retribuição anual a pagar pela operadora, na proporção directa da redução de energia, que estava previsto produzir no local.
Considerou-se que os aerogeradores prejudicariam a comunidade de morcegos, que nidificam no topo da montanha, num local designado por Cumeada.
Com a deslocação das torres para uma cota algumas dezenas de metros mais baixa, não será possível aproveitar toda a força do vento na serra, com repercussões directas no volume de energia a gerar."

Já sabíamos que as cegonhas mandavam bastante cá no país e nem convém incomodá-las muito, mesmo que a luzinha possa, eventualmente, pregar-nos a partida.
Há menos de dois anos, o desvio do traçado da A24, entre Viseu e Chaves, previa que fosse custar ao erário público um módico acréscimo de 150 milhões de Euros, por a sua localização vir a ser feita sobre uma ravina, mediante um viaduto de altura equivalente a um prédio de 30 andares. Tudo porque, em baixo, circulava, alegremente, uma "alcateia" composta por sete simpáticos lobos.
Nem sei qual terá sido a decisão final, mas sei que os empatas ganham sempre e quem se amola são as populações.
Também tinha havido, antes, a decisão de suspender a construção de uma estrada do interior porque, mais uma vez, o diabo do traçado se sobrepunha ao habitat de uma colónia de ratos característicos da Península Ibérica.
É isto.
Os Senhores Engenheiros metem-se nos gabinetes, não vão ao terreno dialogar com a bicheza e depois, nem o pai morre nem a gente almoça.
Estes responsáveis pelo Instituto do Ambiente devem ter uma afinidade qualquer com os morcegos.

Provàvelmente, a de que, nem uns nem outros, enxergam dois palmos à frente do nariz.

TLIM

segunda-feira, janeiro 15, 2007

PELO BURACO DA FECHADURA


Seja imprensa sensacionalista ( 1ªfoto) ou, supostamente, de referência ( 2ªfoto, extraída da revista "Pública" - suplemento de Domingo do jornal "Público"), a cuscuvilhice, o espreitar pelo buraco da fechadura, o prazer da denúncia, continuam a ser uma mola para atraír leitores(?) e vender jornais.
Do "24 HORAS" já ninguém se admira. Continua igual a si mesmo.

Já quanto ao "Público", não lhe fica lá muito bem ter umas páginas, num suplemento semanal, intituladas "O LIXO DOS FAMOSOS", em que surgem colecções tiradas, literalmente, do caixote do lixo de americanos mais ou menos célebres: Estrelas de cinema, cantores, desportistas, políticos, o diabo a sete.
Esta semana, calhou a vez ao caixote.........de Ronald Reagan!

Calculo que as fotos terão saído a preços de saldo, dado que o homem, coitado, já está a fazer tijolo há, pelo menos, dois anos.
Parece, por isso, no mínimo, pouco apelativo.
Tendo uma memória, tradicionalmente tão curta, muito portuguesito nem fará, já, a mínima ideia de quem tenha sido tal personagem.
Mas como se trata de bisbilhotar a vida alheia, sempre se olha para 13 maços de cigarros - sendo 12 da mesma marca - embalagens de produtos de limpeza doméstica, um cabide de tinturaria, cartas e sobrescritos, folhas de jornal, recados, facturas, programas de teatro, uma cassette e a joia da coroa: Um SOUTIEN!

Eu bem sei que uma ou outra porteira terá a tentação de "fiscalizar" o lixo dos moradores do prédio, a começar por aqueles que lhe pagam menos.
O que já me parece menos curial é o director de um jornal sério ter comportamento de porteira, ao sancionar tais publicações.

Ao menos, se ainda fosse no tempo do Clinton...

TLIM

domingo, janeiro 14, 2007

VOCÊ É RACISTA?

TESTE RÁPIDO:
( aprovado pelas mesmas entidades que deram luz verde às recentes OPAS, em Portugal, logo, 100% fiável)

Tempo de resposta - 7 segundos.

NUM GALINHEIRO, EXISTIAM 30 GALINHAS.
UM PRETO LEVOU 10.
QUANTAS GALINHAS FICARAM NO GALINHEIRO?

O resultado sairá, brevemente.

TLIM

sexta-feira, janeiro 12, 2007

A TOLERÂNCIA

Eu tinha prometido a mim mesma que não iria tocar no assunto.
Depois... ouvi o nosso Primeiro Ministro a pedir TOLERÂNCIA nos debates que, por aí vêm e onde, quem ainda tiver paciência, irá, fatalmente, ouvir, a ambas as partes, o enunciar dos argumentos de sempre.
Fiquei com alguma curiosidade, relativamente ao apêlo de Sócrates.

Eis senão quando, abro o "Público" de hoje e caem-me os olhos numa crónica intitulada "MISERÁVEL E DESPREZÍVEL".
Sem citar o autor, nem a sua opção, vou apenas transcrever algumas expressões com que ele "mima" os que pensam de maneira diferente.
A saber:

TERRORISMO VERBAL.
VIOLENTA AGRESSÃO IDEOLÓGICA.
CHOCANTE PRIMARISMO.
ENORME BAIXEZA POLÍTICA E MORAL.
ENORMES FALSIDADES E TRAFULHICES.
ARGUMENTAÇÃO MISERÁVEL E DESPREZIVEL.
INDIGNAS DECLARAÇÕE DO DOM SEBASTIÃOZINHO.
COMPARAÇÕES PERFEITAMENTE IGNORANTES E PALERMAS.
ALINHAMENTO SERVIL.
ARGUMENTOS RASTEIROS E MESQUINHOS.
FALÁCIAS E INVENÇÕES.

Ufa, que alívio!
Agora, já fico com a certeza de que as palavras do Senhor Primeiro Ministro não caíram em saco roto!

TLIM

quinta-feira, janeiro 11, 2007

OS GRANDES PORTUGUESES


Apareceu, finalmente, no "PORTUGAL DIÁRIO", o chamado Top 100 dos Grandes Portugueses.
O País andava inquieto com a falta de notícias, podendo, a partir de agora, começar a ver a sua curiosidade satisfeita.

Foi muito avisado, por parte dos organizadores deste importante acontecimento da Cultura Lusa, terem apurado os 100 nomes, para, a seguir, os disporem, por ordem alfabética, que é uma forma de não sabermos quem juntou mais votos.

Também, por alguns que aparecem no "Top 100", fica-nos a perplexidade de vermos, por exemplo, o nome de Maria do Carmo Seabra - ministra da Educação do Governo de Santana Lopes, ou do que aparece em 49º lugar da lista, um tal HÉLIO PESTANA.
Lá me fui informar e fiquei a saber que é um "moranguito", razão mais do que suficiente para figurar na lista.

Tenho, pois, o gosto de divulgar uma foto da celebridade (é o que aparece à direita) para que se possa constatar que, pelo menos no que a aspecto diz respeito, o pequeno é a perfeita representação do jovem TUGA.

Ditosa Pátria que tais filhos tem.

TLIM

quarta-feira, janeiro 10, 2007

COM PRINCÍPIO, MEIO E FIM

Os Lisboetas tomaram, hoje, conhecimento, não sem alguma tristeza, da decisão de Manuel Maria Carrilho de abandonar a Câmara de Lisboa.
Segundo as notícias, já está entregue ao Presidente da Edilidade, a sua declaração de renúncia ao mandato de vereador que, com tanta galhardia, vinha ocupando, até hoje.

"...Ter conseguido atingir aquele elevado número de faltas, exigiu-me um esforço que me levou ao limite das minhas forças.
Daqui para a frente, vou poder dedicar-me, apenas e como pretendo, à, também árdua, tarefa de faltar, tanto às sessões do Parlamento, como à Comissão dos Assuntos Parlamentares." - terá declarado Carrilho, antes de entrar para o automóvel e enquanto ia executando aquele seu movimento, tão característico, de espetar os polegares nas bandas do casaco, esticando o pescoço para a frente.

TLIM

terça-feira, janeiro 09, 2007

JUSTIÇA POPULAR

NOTÍCIA DE ÚLTIMA HORA:

Logo após ter sido acusada de "conduta abusiva e passível de imediata condenação", Ana Gomes passou-se dos carretos e, armada do que estava mais à mão - a frigideira de estrelar ovos - partiu, directamente, para o ataque físico a Luís Amado.

À hora a que escrevemos este comunicado, ignora-se, ainda, o estado de saúde do Ministro, cuja compleição física fica muito aquém da que é exibida pela nossa simpática e fogosa deputada.

Por parte do Governo, ninguém se mostrou disponível para prestar mais esclarecimentos.

TLIM

segunda-feira, janeiro 08, 2007

A ANA E A MIA

A Ana e a Mia são as amiguinhas que dão conselhos, via NET, a quem olha para um espelho e se vê como a Eva da imagem.
Diminutivos simpáticos, para Anorexia e Bulimia: As tábuas de salvação para aprender a ser esbelta e magrinha.

Diz a famigerada Mia:
"Quando comer mais que uma baleia e sentir-se enorme, sou eu que lhe ajudarei, curvando seu corpo à pia ou ao vaso sanitário, fazendo muita força, forçando sua garganta para que toda aquela comida nojenta saia, descarga abaixo e assim você se sentirá limpinha, renovada e com um belo estômago de pena."

Pena é a Comunicação Social e a Publicidade andarem, há anos e anos a "venderem", em desfiles de moda e em anúncios, a figurinha da Barbie, como modelo único e mostrarem-se, agora, hipòcritamente chocadas por haver rapariguinhas que seguiram a orientação à letra e chegaram à conclusão de que, onde os obesos se safam melhor, é no circo.

Não são, apenas, estas jovens anorécticas e bulímicas que apresentam distúrbios.
Quando a Imagem se tornou mais importante do que a Competência, em tantos sectores (de que a Política não escapa), é a sociedade que está doente e a precisar, desesperadamente, de algum "Professor Karamba" que lhe faça um grande "trabalho" para que tudo regresse ao normal. Que, com métodos tradicionais, isto já lá não vai...

És jovem, competente, mas feioso, gordo e baixinho? - O País não precisa de ti.
Tens imensa experiência acumulada e uma vida dedicada ao trabalho, mas ultrapassaste os 45 anos? - Vai pensando em arrumar as botas e ocupares-te a jogar às cartas no cantinho da praceta.

Queremos é jovens lindos, com o "peso certo", vestindo roupa de marca, dentes obscenamente branqueados e, se forem do sexo masculino, uma barbinha de dois dias, cai bem.
Sendo mulheres, silicone e botox são imprescindíveis, bem como umas beiças do tipo "alheiras de Mirandela".
Neurónios já são mais dispensáveis.

Assim, como assim, chegado o termo do ano de trabalho, vão para a rua, na mesma, e entra outro exemplar da mesma fauna.

TLIM

sexta-feira, janeiro 05, 2007

A LENTIDÃO

O Portuga é um ser, tipicamente, vagarooooso.
Quem nos governa e decide da nossa (má) sorte, claro está, também.

Foram precisos, pràticamente, 33 anos para os responsáveis deste Pais se aperceberem da enorme falta que fazia a bandeirinha, no frontespício da Assembleia da República.

Ó lentidão levada da breca!

TLIM

quarta-feira, janeiro 03, 2007

GOOGLE - FONTE DE SABEDORIA

Todos nós usamos e abusamos, diàriamente, do GOOGLE, não é verdade?
Talvez não tenhamos é a noção exacta de como este Motor de Busca é , realmente, infalível.

Vamos, então, fazer duas experiências:
1 - Vá ao GOOGLE.
2 - Digite - POLÍTICO HONESTO.
3 - Clique em ESTOU COM SORTE ( e não em pesquisa Google)

Viu?

Segunda experiência ( esta, mais divulgada) :
1 - Vá, de novo, ao GOOGLE.
2 - Digite - FAILURE ( tradução Inglesa para FRACASSO).
3 - Clique em ESTOU COM SORTE.

É, ou não é, uma verdadeira fonte de sabedoria?

TLIM

terça-feira, janeiro 02, 2007

OS ANIMAIS SÃO NOSSOS AMIGOS

A dedicação à defesa do bem estar de galinhas e outros animaizinhos, que o Homem costuma pôr no prato, foi, nos últimos meses do ano transacto, motivo de divulgação mediática para certas figuras mais ou menos "famosas", como é costume dizer-se.

Sir Paul Mc Cartney, por exemplo, desunhou-se em entrevistas faladas e escritas, além dos cartazes em que aparece, na sua campanha contra o Kentucky Fried Chicken.
Diz o nosso Lord:
"Sou um vegetariano porque compreendi que, até os franguinhos, são capazes de sentir dor e mêdo, bem como uma multiplicidade de sentimentos e emoções".

A roliça Pamela Anderson anda, igualmente, empenhada na mesma campanha, mas esta compreende-se melhor, dadas as afinidades naturais com a espécie que defende.

O Dr. Chris Evans ( investigador Australiano do Comportamento Animal) vai mesmo mais longe, ao afirmar:
"As galinhas são animais curiosos, interessados e mais inteligentes do que os gatos ou os cães.
São capazes de apreender ideias e conceitos de âmbito intelectual, ensinam-se umas às outras, observam-se com atenção, demonstram ter auto-contrôlo, preocupam-se com o futuro e possuem, até, um conhecimento cultural da sua espécie, conhecimento esse, que vão passando, de geração em geração". ( In "The Hidden Lives of Chickens")

Por tudo isto é que, na última Terça-Feira, a Rua Augusta, em Lisboa, serviu de palco a mais uma destas campanhas mundiais, em defesa dos galináceos.
A modelo Emily Brown apresentou, ao respeitável público de mirones presentes no local, a sua amiga e companheira GRAÇA ( foto acima ).
GRAÇA, convém esclarecer, é uma "galinha poedeira em tamanho gigante", nas palavras do simpático Presidente da Associação Animal, Miguel Moutinho e destina-se a atraír a atenção das crianças, para que estas passem a amolar a cabeça dos respectivos paizinhos, no sentido de se tornarem vegetarianos.
Os animais são nossos amigos e não é boa política comer os amigos.
Não de garfo e faca pelo menos, digo eu.

Ora, quando já tinha começado a interrogar-me se toda esta preocupação se centraria, apenas, nas galinhas, eis que dou com as declarações do ilustre Dr. Tom Hopkins, do Alabama (biólogo dedicado à Ciência Marinha ) que revela:
"O cérebro e o sistema nervoso dos PEIXES são, em tudo, semelhantes aos nossos.
Os peixes sofrem de stress emocional, demonstrando-o com movimentos rápidos e repetidos, tal com fazem outros vertebrados maiores, como os mamíferos.
São indivíduos inteligentes e interessados, tendo capacidades para aprender.
Sofrem com o mêdo de vir a sentir dôr física. A sensação de um anzol, nas suas bocas, é equivalente à violenta descarga eléctrica de uma broca de dentista, na boca de um ser humano"
( In "Fish Feel Pain").

Está o Ano a começar, boa altura, pois, para repensarmos algumas das nossas decisões.
Tenhamos em devida conta, então, os argumentos destes senhores e toca a abolir, de uma vez por todas, a carne e o peixe, da nossa alimentação.
Ficaremos bem mais elegantes e sempre se poupa algum.

Só senti, agora, um ligeiro sobressalto, quando, ao abrir a porta do frigorífico, me pareceu constatar que o molho de nabiças que tenho no gavetão das hortaliças, tinha tido um ligeiro estremecimento, como se estivesse arrepiado com o frio!

Será que.........?

TLIM

segunda-feira, janeiro 01, 2007

O BEBÉ ANO NOVO

Ás 0 Horas de Segunda-Feira, dia 1 de Janeiro de 2007 nasceu o Bebé, já de olhos bem abertos. Mal olhou para o que o esperava, sentiu um arrepio, estremeceu e ficou assim.

TLIM