3 Ecos da Falésia: Março 2008

sexta-feira, março 28, 2008

ENCERRAMENTO TEMPORÁRIO


Com o aproximar das chamadas «limpezas da Primavera», este blog vai encerrar por algum tempo, a fim de se proceder a uma inadiável desbaratização.

Pedimos desculpa pelo incómodo.

**************************************************************************

quinta-feira, março 27, 2008

PROFESSORA BATE MUITO...

Aqui está, para os professores portugueses aprenderem como se lida com os alunos.

"Eu agora, vou estudando
Para ser o melhore da sala
Mesmo assim eu estudando
Hás dia eles bate demais
Uá, ué..."

Vejam lá se o Pedrito se lembrava agora de andar à tapona com a professora, na aula...

Toca é a refazer o estatuto do aluno à moda dos Angola.
Uelélé.

*********************************

domingo, março 23, 2008

VIDEOSNIPERS


Se houve coisa que me impressionasse mais do que o comportamento de alguns energúmenos (eufemìsticamente chamados de "estudantes"), numa sala de aulas da Escola Carolina Michaëlis, foi o gozo indisfarçável dos senhores da SIC, repetindo aquelas cenas tristes até à exaustão.
Assim uma espécie de Miklos Feher a caír, mas sem morte.
Note-se que as imagens, passados estes anos, continuam a ser vistas no site www.metecafe.com.

O autor deste vídeo "escolar" ficou assim com a popularidade assegurada entre os e as coleguinhas lá da escola e não só.
A histérica menina ("pita", no requintado linguajar juvenil) passará com uma simples repreensão e nenhuma professora voltará a fazer farinha com ela.
Contas feitas, isto não é nada, perante as enormidades colocadas no YouTube e outros sites semelhantes:
Torturas, animais maltratados e chacinados, agressões familiares, vandalismos e até execuções.
Em Glasgow, dois rapazinhos de 18 e 19 anos mataram um terceiro à paulada, enquanto um quarto filmava a cena.
O caso está em julgamento.
E há o polícia egípcio que filmou cenas de tortura a uma suspeita pendurada, de joelhos e braços dobrados, num varão apoiado em duas cadeiras.
Para só citar dois casos, ambos já retirados dos respectivos sites.
Outros, entretanto, permanecem para serem vistos por quem quiser.
A estes gloriosos operadores de telemóveis com câmara, chamam "VIDEOSNIPERS".
Cada vez existem em maior número, para gáudio de demasiada gente.

São episódios assim que servirão depois para justificar a censura, tenha ela a cor que tiver, quando, mais cedo ou mais tarde, acabar por chegar.

**************************************************************************

quinta-feira, março 20, 2008

PÁSCOA FELIZ


Quem passar por aqui, pode levar umas amêndoas.
Estas têm a garantia de não fazerem engordar.



******************************************************************************

quarta-feira, março 19, 2008

MARAVILHAS MUNICIPAIS


Chaves andou, há uns dias, nas manchetes da nossa imprensa bem como na abertura de vários telejornais nacionais. No "Euronews" não me apercebi, talvez por distracção.

O motivo foi a aprovação (pela Assembleia Municipal) e entrada em vigor, este mês, do novo CÓDIGO DE CONDUTA destinado aos cidadãos abrangidos pelo município.
Mal o Código tinha saído e já havia dois cavalheiros mais distraídos a serem multados por urinarem na via pública.

Debrucemo-nos então sobre as posturas municipais, para depararmos com 7 autênticas maravilhas, cada uma correspondendo a uma interdição.
A saber:
1 - Pisar um canteiro público.
2 - Urinar ou defecar fora dos locais apropriados.
3 - Tomar banho em lavadouros públicos.
4 - Varejar uma árvore ou arrancar-lhe os frutos.
5 - Deixar as galinhas soltas pelas ruas.
6 - Escarrar no chão.
7 - Entrar com um rebanho na cidade.


Há mais, evidentemente. Mas estas sete são de fazer inveja a paises organizadores de Jogos Olímpicos (como a China) ou produtores de energia nuclear para fins domésticos (caso do Irão).
O que nos traz imediatamente à memória esse saudoso e evoluído líder que foi o Ayatollah Khomeini, com os seus "Princípios Filosóficos, Sociais e Religiosos", destinados ao povo muçulmano.
Bom.
Por falar nisso, onde anda o nosso Presidente da Câmara com a cabeça, que se deixou inebriar com uma série de projectos faraónicos para a Baixa lisboeta, sem cuidar primeiro dos hábitos dos seus munícipes?
Não me refiro a galinhas nem a rebanhos mas, quanto a zelar por um comportamento cívico decente, temos conversado.
Não me consta que andem polícias por aí a multar quem urina nas vias públicas alfacinhas. Nem quem cospe para o chão.
Pelo menos na via onde eu moro, tenho a certezinha de que não.
Mas se calhar, por cá, ainda não existe um Código como o de Chaves, o que constitui uma lacuna gravíssima na legislação municipal.

Ah, cabeça a minha. Mesmo com legislação, onde iria depois desencantar-se um polícia para a fazer cumprir?
Resignemo-nos, então. Esqueçamos que fazemos parte da Europa.
E, olhem:
Quem for a Chaves, que se cuide.

**************************************************************************

segunda-feira, março 17, 2008

UMA AULA DE ESPANHOLÊS TÉCNICO

Sin comentários...

segunda-feira, março 10, 2008

O MESTRE


Eu também estou em luta:
Contra a falta de tempo.
Enquanto isso, fica aqui um dos últimos cartoons do Augusto Cid, intitulado "O Mestre".

***************************************************************************

sexta-feira, março 07, 2008

A TRAGÉDIA, O DRAMA, O HORROR


Uma considerável percentagem de portugueses tem a sua costela de mirone. Ou espreita, se preferirem.
Observar o casalinho a namorar, a vizinha do prédio em frente (que não fecha as cortinas), o corpo ensanguentado na berma da estrada (aguardando o INEM) ou simplesmente esse enorme buraco de fechadura em formato de ecrã de televisão, com o respectivo e inesgotável menu de temas deprimentes:
Vítimas de acidentes ou atentados (na falta do corpo, uma grande mancha de sangue já satisfaz), quedas de aviões (havendo uma aterrissagem de risco, que entre o directo, na expectativa da catástrofe), mulheres espancadas, velhinhos abandonados, crianças abusadas, bebés abocanhados por cães, doentes terminais, aleijões, deficientes mentais, Fátimas, Júlias e Gouchas, tudo isto é um regalo para a vista.

Ùltimamente, uma pessoa vê-se e deseja-se para assistir a um bloco noticioso, reportagem ou talk-show onde não surja uma imagem sinistra ou alguém a descrever o seu drama, pessoal ou próximo.
Ele é o cancro, a doença rara, a deformidade, o erro médico, a psoríase, a obesidade mórbida, a chaga aberta, a tragédia, o drama, o horror...
E o público a babar-se com o espectáculo.
Tremendo gozo este, de ver a desgraça alheia, sentadinho no sofá e a mastigar guloseimas.

Aonde é que isto nos leva?
Se o «share» quer dizer alguma coisa, provavelmente a maioria dos eleitores cá do cantinho tenderá a votar em deficientes que é para ter o gosto de os ver aparecer muitas vezes na televisão lá de casa.

Note-se que esta é apenas uma conclusão apressada e não se baseia em nenhum estudo ou sondagem minimamente credível.

*************************************************************************

terça-feira, março 04, 2008

CRIMINALIDADE


"O crime é sempre uma coisa hedionda que deve ser investigada", Augusto S.S. dixit.
E dixit muito bem.
Nós acrescentaríamos: E levado a julgamento, com a brevidade aconselhável.
E punido adequadamente, lembraria quem ainda alimentasse, sobre a nossa Justiça, a ideia pueril de que aquilo funciona.
A seguir, o senhor ministro da Propaganda entendeu que nos apaziguava os receios, repetindo (por outras palavras) o que ainda há poucos dias fora dito por um colega seu:
"As estatísticas e os relatórios de Segurança Interna demonstram uma tendência DECLINANTE da criminalidade".

"DECLINANTE" é um adjectivo em que, logo à partida, se sente uma enorme musicalidade.
E que, deixado caír assim, displicentemente, em cima dos jornalistas presentes, os condiciona, de imediato, mercê da admiração que passam a sentir por quem emprega vocábulos tão interessantes.

Depois (o que são as contingências desta vida), estava a tendência da criminalidade precisamente em pleno acto de declinação, quando ainda foi a tempo de apanhar, na curva descendente, o dono dum stand de automóveis, cujo carro explodiu e um segurança do Colombo, apunhalado hoje, ao princípio da tarde.
Encontrado em paragem cardio-respiratória, acabaria por morrer com três facadas no peito, estando a faca caída a seu lado.
Coloca-se aqui a possibilidade de ele ser algum samurai secreto e ter resolvido proceder ao seu Harakiri. Ou "Seppuku", que é o termo mais formal (a Wikipedia é que sabe).
A ver vamos, como diz o cego.

Mas aí está uma cerimónia solitária ainda praticada - embora raramente - no Japão, para "lavar a honra".
Soubessem algumas figuras públicas da nossa praça o significado da palavra "Honra", eu atrevía-me a sugerir-lhes que experimentassem este tipo de "purificação".

Digo-o, note-se bem, com respeito.
Sempre com o máximo respeito.

***************************************************************************

domingo, março 02, 2008

MODERNICES


Finalmente há pais portugueses preocupados com as fraldas dos seus bebés,

lançando-se na novíssima experiência das fraldas de pano


a misturar com a outra roupa e lavar a uma temperatura normal..........

-"Ó Kátia, mudaste de detergente? A minha camisa está com um cheiro estranhíssimo! E que mancha é esta aqui no colarinho, que não estava cá antes de ir para a máquina? Então agora a roupa sai mais porca do que entra? Mas que ***** é esta?"
-"Raisparta os homens que só sabem refilar!" - abespinha-se logo a Kátia.-"Se não gostas, vai tu lavá-la no alguidar que o tempo da escravatura já acabou!"

Aqui, mau grado o marketing da Lia Nogueira, não sei se o "ambiente" não ficará mesmo estragado.
Depois, quem fala em fraldas de pano (laváveis), fala de outros acessórios.

http://naturkinda.com/loja/index.php/cPath/40

Que, em tempos recuados,

eram descartáveis. Mas que os ambientalistas recomendam que passem a ser de tecido lavável.
Lá está. Não sei se as máquinas vão dar conta do recado.

Mas isto digo eu que sou antiga e relutante em aceitar, à primeira, certas modernices.

***************************************************************************